19 de out de 2018

Se anulasse a candidatura de Jair Bolsonaro e disputasse com Ciro, Haddad perderia por diferença de 14 pontos

Se prevalecesse a tese levantada nesta quinta-feira (18) pelo candidato Fernando Haddad (PT) para que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cancele a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) para que pudesse disputar o segundo turno com Ciro Gomes (PDT), que ficou em terceiro lugar, nem assim o PT venceria a eleição. É o que revela pesquisa DataPoder360 divulgada nesta sexta-feira (18). Leia em MARANHÃO HOJE.

De acordo com o levantamento, na simulação feita ainda quando a disputa estava no primeiro turno, Ciro venceria Haddad por 46% a 41%, ou seja, uma diferença de cinco pontos, contudo se embate se desse agora, a diferença saltaria para 14 pontos. Ciro ficaria com 51% e Haddad com 37%.

Haddad apresentou essa alternativa depois da publicação, pelo jornal Folha de São Paulo de uma reportagem em que empresas aparecem como supostas patrocinadoras de impulsos nas redes sociais de notícias a favor do adversário e de fake news contra ele, o que se caracterizaria como caixa 2, ou seja, doação de campanha não contabilizada. 

O petista ingressou com uma ação no TSE na qual pede, além da anulação da candidatura de Bolsonaro, sua inelegibilidade por oito anos, mas pelo que revela a pesquisa a estratégia não resultaria em nada a seu favor. 

Nenhum comentário: