8 de out de 2018

Seis candidatos com mais votos que Pastor Gildenemyr não se elegeram deputado federal e onze com votação maior que Felipe dos Pneus ficaram fora da Assembleia

Não adianta reclamar, pois todos que se candidatam conhecem as regras e se submetem a elas, mas o debate sobre o processo de escolha de deputados é recorrente em todas as eleições, e este ano poderia ser diferente. No Maranhão, por exemplo, o 18º deputado federal eleito, Pastor Gildenemyr, da coligação PMN-PHS, obteve 47.758 votos. Abaixo dele aparecem, no entanto, seis candidatos, com votações mais expressivas, porém não conseguiram se eleger porque não foram beneficiados pelos votos dados às legendas em que estavam disputando a eleição. São eles:

  • Simplício Araújo (Solidariedade) - 75.058
  • Wolmer Araújo (PV) - 64.619
  • Victor Mendes (MDB) - 61.136
  • Gastão Vieira (PROS) - 57.864
  • Elizabeth Gonçalo (Avante) - 56.108
  • Paulo Marinho Júnior (PP) - 55.755
Já para deputado estadual, o último colocado na lista dos eleitos é Felipe dos Pneus (PRTB), que teve 21.714 votos. Abaixo dele, com votações bem maiores, aparecem onze candidatos que não lograram êxito:
  • Edvaldo Holanda (PTC) - 39.916
  • Ariston Gonçalo (Avante) - 31.314
  • Valéria Macedo (PDT) - 29.650
  • Fábio Braga (Solidariedade) - 28.973
  • Belezinha (PR) - 28.793
  • Raimundo Cutrim (PCdoB) - 26.403
  • Francisca Primo (PCdoB) - 25.748
  • Toca Serra (Solidariedade) - 24.230
  • Jota Pinto (PEN) - 24.185
  • Augusto de Jesus (PSB) - 23.331
  • Sérgio Frota (PR) - 23.331

Nenhum comentário: