29 de dez de 2018

Agropecuaristas serão obrigados a fazer inscrição no Cadastro Ambiental Rural a partir de janeiro de 2019

GIRO ECONÔMICO

A inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR) passa a ser obrigatória a partir de 1º janeiro e poderá ser exigido em transações comerciais e bancárias, como o acesso ao crédito rural e e seguro agrícola. Até o momento, mais de 5,5 milhões de imóveis rurais já estão na base do Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar), numa extensão que ultrapassa 460 milhões de hectares e registra também 1,7 milhão de nascentes e 120 milhões de hectares de reservas legais declaradas. 

O CAR foi instituído pelo Código Florestal Brasileiro, Lei N° 12.651/2012, é um registro georreferenciado das informações ambientais das propriedades e posses rurais do país. Ao aderir ao Programa de Regularização Ambiental, os proprietários e possuidores rurais estabelecem um plano de recuperação para a adequação ambiental de seus imóveis e, enquanto o compromisso firmado estiver sendo cumprido, ficam isentos de sanções.

O prazo máximo para conclusão da regularização ambiental é de 20 anos. As regras para a recomposição das áreas a serem recuperadas são definidas pelos estados e Distrito Federal por meio de regulamentações especificas. Leia mais em MARANHÃO HOJE.

Mailson - A revista Maranhão Hoje de dezembro que está nas bancas desde a semana passada traz uma entrevista com o economista e ex-ministro da Fazenda Mailson a Nóbrega, na qual ele analisa como positivo o futuro da economia maranhense por conta de sua estrutura de transporte, principalmente ferroviário e marítimo. As ferrovias Carajás, Norte-Sul e Transnordestina podem fazer a ligação de São Luís com importante centros produtores, para exportação e importação de produtos de várias partes pelo Porto do Itaqui. 

Fecomércio - Com o falecimento de Marcelino Ramos (primeiro vice-presidente), a diretoria da Federação do Comércio (Fecomércio) sofrerá uma alteração, pois para preenchimento da vaga, será chamado Vilson Estácio Maia, que por sua vez será sucedido por Antônio de Sousa Freitas. O terceiro vice passará a ser Maurício Feijó, o primeiro da lista entre os secretários diretores. Para o presidente José Arteiro da Silva, a morte de Marcelino é uma grande perda para todo o Sistema Fecomércio, que inclui Sesc e Senac. 

O editor deste Giro Econômico recebendo do desembargador 
Ricardo Duailibe, presidente do TRE-MA, certificado pelas suas 
contribuições para que as eleições deste ano se desse com 
mais transparência e segurança 
Mega Sena - As casas lotéricas devem receber um grande público de olho no prêmio de quase R$ 300 milhões da Mega da Virada, cujo sorteio será na próxima terça-feira (31). Vale lembrar que neste tipo de sorteio, o prêmio não acumula, ou seja, alguém ficará milionário. 

Empreendedorismo - O Colégio Dom Bosco vai incluir em sua grade curricular, a partir do próximo ano, as disciplinas DNA Empreendedor e Business, que serão aplicadas a partir do primeiro ano do Fundamental I até o Ensino Médio. O objetivo é a formação de protagonistas e não apenas executores, profissionais com mais liderança e autonomia, aumento da cultura de inovação no país, melhor qualificação dos futuros colaboradores, ou seja, criar uma visão empreendedora, mesmo para quem na empresa é apenas empregado. 

Santas casas - O presidente Michel Temer sancionou nesta quinta-feira (27), sem vetos, a lei que autoriza a criação de linha de crédito com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para socorrer as santas casas e os hospitais filantrópicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A Lei 8.036/2018 prevê que 5% do programa anual de aplicações do FGTS serão destinados a essa linha de financiamento. Segundo o governo federal, as santas casas acumulam dívidas de R$ 21 bilhões.

Nenhum comentário: