9 de dez de 2018

Com queda nas vendas de motocicletas, setor de veículos tem desempenho negativo em onze meses no Maranhão

GIRO ECONÔMICO

As vendas de automóveis e comerciais leves no Maranhão tiveram nos onze meses deste ano um crescimento de 15,62% na comparação com igual período de 2017, segundo números divulgados semana passada pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Da soma de 27.717 este ano, os automóveis participaram com 22.493 e os comerciais leves com 5.224, enquanto no exercício anterior foram 19.445 automóveis e 4.668, totalizando 24.113. 

Somente em São Luís, foram, este ano, 14.776 (13.021 automóveis e 1.755 comerciais leves), o que representa um aumento de 11,76% na comparação com 2017, quando foram comercializadas 13.444 unidades, 11.559 automóveis e 1.885 comerciais leves. Na soma de todos os tipos de veículos, foram vendidos no estado, 71.769, este ano, contra 71.777 do ano passado, isto é, -0,11%, enquanto em São Luís foram 20.965 unidades comercializadas este ano contra 20.006 de 2017, ou seja, um aumento de 4,48%.

Na comparação de novembro (6.283) com outubro (6.959), as vendas totais de veículos no estado caíram 9,71%, e a queda na capital foi de -9,10% com 1.959 unidades em novembro e 2.155 em outubro. 

Bolsonaro - A movimentação bancária atípica do ex-assessor do deputado e senador eleito pelo Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro (PSL) Fabrício de Queiroz pode até não ser algo grave em termos de corrupção, mas coloca o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), pai do parlamentar, numa situação delicada, pois teria cometido pelo menos um deslize aos olhos do Fisco: não ter declarado o empréstimo de R$ 40 mil ao ex-assessor do filho, pois qualquer operação desse tipo acima de R$ 5 mil deve constar no Imposto de Renda. 

Desoneração - O Maranhão será um dos estados beneficiados com o repasse, pela União, de quase R$ 1,95 bilhão às unidades federativas e municípios para compensar as desonerações de exportações, cuja votação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado está prevista para esta terça-feira (11). A Lei Kandir isenta de ICMS produtos exportados e determina uma compensação aos estados e Distrito Federal pela perda de arrecadação, que não é mais acentuada pela venda ao exterior de minério de ferro, grãos e alumina. 

Na solenidade de inauguração das novas instalações do Senai 
em Caxias, o empresário Francisco Carlos Oliveira (D) recebeu do 
diretor regional do órgão, Marco Moura Silva, e do presidente da 
Fiema, Edilson Baldez (C), a medalha pelos 65 anos da instituição 
Combustível - O preço da gasolina está mais caro para os postos de combustíveis nas refinarias, pois neste neste sábado (08) a Petrobras aumentou para R$ 1,5585 o litro. O reajuste médio é de 1,60%. Esse é o segundo reajuste em dezembro. No dia 1º, o preço subiu para R$ 1,5339 e permaneceu neste patamar por quatro dias. 

Aeromaquetes - Está aberta a visitação até o dia 20, no Aeroporto Internacional Cunha Machado, de São Luís, a 25ª Exposição de Aeromaquetes, do artesão maranhense Joaquim da Silva Neto. Os visitantes terão a chance de apreciar 40 miniaturas de aeronaves dos mais variados modelos, que vão do 14-BIS ao ônibus espacial Challenger. O artista, de 62 anos, conta que teve a ideia de trabalhar com miniaturas quando usava uma caneta esferográfica, que lhe pareceu o bico de uma aeronave.

Zema - Terça-feira (11), a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado deve votar projetos que criam áreas de livre comércio, dentre elas a Zona de Exportação do Maranhão (Zema), cujo projeto é de autoria do senador Roberto Rocha (PSDB). Já aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e na Comissão de Desenvolvimento Regional de Turismo (CDR), o texto tem como relator o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que é favorável à sua aprovação.

Nenhum comentário: