3 de dez de 2018

Federação das Indústrias entrega obras de ampliação e modernização da unidade do Senai no município de Caxias

GIRO ECONÔMICO

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) inaugurou na última quinta-feira (29 de novembro) as obras de ampliação e reforma do Centro de Educação Profissional e Tecnológico Caxias, num evento que reuniu o empresariado, alunos e instrutores da instituição, além de autoridades locais. 

As instalações passaram por obras de modernização e ampliação no valor de R$ 8,5 milhões (obras físicas e aquisição de equipamentos), com construção de novos laboratórios, como os de refrigeração comercial e residencial, eletropneumática e hidráulica, automação industrial e predial, automotivo, transporte e simulador de soldagem, além da reforma dos já existentes, dentre eles os de Informática, Edificações e Metalmecânica.

Em seu pronunciamento, o presidente da Fiema afirmou a importância do centro de educação para a região dos Cocais, para o desenvolvimento das indústrias e da comunidade. “Agora nossa unidade está equipada com a mesma base tecnológica de qualquer Senai do Brasil, e a mesma qualidade dos melhores cursos do país”. 

Cenário - Na palestra proferida sexta-feira (30) no Workshop de Combustíveis do Maranhão, o ex-ministro da Fazenda Mailson da Nóbrega advertiu os empresários para não caírem na tentação de fazerem altos investimentos, numa aposta de que tudo vai dar certo no Brasil a partir de 2019, pois tudo favorece a Jair Bolsonaro fazer bom governo, mas há riscos de dar errado, principalmente pelo tipo de relação que pretende ter com o Congresso Nacional, passando por cima dos partidos numa ponte direta com bancadas. 

Mandioca - A Ambev decidiu ampliar para o Maranhão a experiência bem sucedida em Pernambuco para fabricação de cerveja a base de mandioca e os primeiros beneficiados com esse investimento são agricultores familiares de Magalhães de Almeida, que entregaram esta semana 30 toneladas da raiz. A colheita foi feita nas áreas de produção da Cooperativa dos Produtores Rurais dos Tabuleiros do São Bernardo, onde os produtores recebem apoio técnico da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp). 

Na solenidade de inauguração do Centro Comercial Fecomércio, 
Edilson Baldez (Fiema), Raimundo Coelho (Faema), José Roberto 
Tadros (CNC), Celso Gonçalo (Fiema) e José Ahirton Lopes (Senac) 
Zonas de exportação - O ex-ministro Mailson da Nóbrega não manifesta entusiasmo com as zonas de exportação, como propõe o senador Roberto Rocha (PSDB). Segundo ele, esse tipo de investimento foi testado no Governo Sarney sem resultados, pois pode ser bom apenas para os chineses. 

Cem anos - Há 35 anos presidindo a Federação do Comércio do Maranhão (Fecomércio), o empresário José Arteiro da Silva foi aconselhado, na solenidade de inauguração do Centro Comercial Fecomércio, nesta sexta-feira (30 de novembro), pelo presidente da CNC, José Roberto Tadros, a nem pensar em se afastar do cargo, que, como avalia, vem desempenhando com muita determinação. Segundo Tadros, Arteiro só deve deixar o comando da entidade quando morrer “e que isto se dê daqui a cem anos”. 

Financiamento - O Banco do Nordeste ampliou o prazo para pagamento de financiamentos de capital de giro, demanda recorrente do setor produtivo do Nordeste, norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, sua área de atuação. Assim, o FNE Giro passa a ofertar até 36 meses para pagar os empréstimos, com taxas a partir de 0,45% ao mês. O prazo anterior era de 18 meses. O crédito pode ser utilizado na manutenção de estoques, máquinas e equipamentos; pagamento a fornecedores; bem como pagamento de salários e outros custos.

Nenhum comentário: