29 de jan de 2019

Com mais duas lojas fechadas, rede de Supermercados Maciel dá sinais de que não resiste ao mês de fevereiro

GIRO ECONÔMICO

Moradores dos condomínios Atlântico, Ipem, Torre do Sol e outros localizados entre os bairros do Maranhão e Bequimão foram surpreendidos no início deste mês com o fechamento de mais uma loja dos Supermercados Maciel, que funcionava na área, num imóvel que pertenceu a extinta rede Sampaio. Com esta, passam a ser quatro as desativadas em menos de um ano e entre os funcionários a informação que circula é que o restante deixará de funcionar em menos de duas semanas.

Em situação cada vez mais delicada, com prateleiras vazias e nem mesmo com produtos na sua feirinha e nos frigoríficos, as lojas da rede a cada dia que passa vão perdendo mais clientes, até por falta do que comprar. Recentemente, um grupo na internet fez uma mobilização para salvar a empresa, mas a adesão foi baixa justamente porque quem tencionava aderir não encontrava o que necessitava nos supermercados.

Com o fechamento da loja do Maranhão Novo, a rede ainda conta com filiais em pontos estratégicos, como Calhau, Cohajap (só funciona casa lotérica), Cohama, Cohatrac e Anil, mas nem assim consegue atrair clientes devido à redução do mix. A exemplo do que fez nas demais desativações, apenas uma faixa comunicava a decisão de fechar a loja do Maranhão Novo, com agradecimento aos clientes e colaboradores.

Boutique - Durante muitos anos, Ângelo Gusmão foi um dos mais destacados vendedores de veículos em São Luís, como executivo das ex-concessionárias da Honda, Hyundai, Citröen, Peugeot e dos caminhões Foton. Após a venda da Grand Car, seu último emprego, decidiu montar o próprio negócio e abriu uma boutique de carne no Centro Comercial do Posto Paloma, no Olho d´Água, onde vende diversos tipos de carnes e ainda prepara ao gosto do cliente, deixando no ponto de levar para a panela ou a brasa.

Empregos - O Banco do Brasil definiu medidas emergenciais para ajudar desabrigados, vítimas e familiares atingidos pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), dentre elas abertura de conta corrente em nome da prefeitura local para receber doações: agência 1669-1, conta 200-3 (SOS Brumadinho), CNPJ 18.363.929/0001-40. Outra ação emergencial é o deslocamento de agência móvel para reforçar atendimento a clientes na cidade, reforçando as operações da agência local, não afetada pelo desastre.

Ângelo Gusmão, que fez muito sucesso no ramo 
automotivo, inovou e decidiu empreender por 
conta própria com a abertura de uma boutique 
de carne no Centro Comercial do Posto Paloma 
no Olho d´Água

Autônomos - Autônomos e trabalhadores rurais que contribuem para a Previdência Social devem estar atentos, pois desde o dia 15 devem preencher o novo Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física (CAEPF). A medida faz parte do programa que amplia o eSocial, ferramenta que unifica informações dos empregadores em um único ambiente.

Remuneração - O Conselho Administrativo da Vale, reunido domingo (27), determinou a suspensão da política de remuneração aos acionistas, ou seja, o não pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio, bem como deliberações sobre recompra de ações. Além disso, foi suspenso o pagamento da remuneração variável aos executivos. A empresa teve R$ 11 bilhões bloqueados pela Justiça e foi multada em R$ 250 milhões pelo Ibama e em R$ 99 milhões pelo Estado Minas por causa do desastre na barragem de Brumadinho (MG).

Previdência - O novo líder do PTB na Câmara Federal, Pedro Lucas Fernandes, afirma que a reforma da Previdência é necessária para equilibrar o orçamento da União e fazer com que a economia do Brasil cresça a partir deste ano. O deficit fiscal previsto no Orçamento para 2019 é de R$ 139 bilhões, montante calculado pelo governo para gastar além do que arrecada. Em seu primeiro mandato, Pedro Lucas vai coordenar uma bancada de dez deputados e ainda não definiu qual candidato apoiar para a Presidência da Câmara.

Nenhum comentário: