25 de jan de 2019

Flávio Dino lamenta estar fora de sua esfera de decisão chamar Jean Wyllys e lhe oferecer "garantias possíveis"


O governador Flávio Dino (PCdoB) caiu numa pegadinha disseminada nas redes sociais nesta quinta-feira (24) e acabou postando uma respostas indevida ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) pela postagem do que teria sido uma comemoração pelo anúncio da saída do deputado Jean Wyllys (Psol-RJ) do país, porque estaria com medo de ser assassinado.

O próprio Bolsonaro já havia desmentido a comemoração.

Escreveu Flávio Dino em sua página no Facebook nesta sexta-feira (25):

"Se estivesse na minha esfera de decisão, em vez de “piadas” ou “comemorações”, chamaria o deputado Jean Wyllys e ofereceria as garantias possíveis. Seria o correto, em respeito a ele, aos seus eleitores e à democracia representativa assegurada pela Constituição".

Na verdade, minutos após a divulgação do comunicado de Wyllys, Bolsonaro postou em sua conta no Twitter a mensagem "grande dia", o que levou muitas pessoas, inclusive jornalistas, a entenderem como uma comemoração pela despedida do adversário.

Minutos depois, porém, o presidente voltou ao Twitter para negar que tenha comemorado a saída do parlamentar do Psol.

Disse ele:“Fake News! Referi-me à missão concluída, reuniões produtivas com Chefes de Estado, voltando ao país que amo, Bolsa batendo novo recorde na casa dos 97.000 e confiança no nosso país sendo restabelecida, isso faz de hoje um grande dia!”.

Flávio Dino ainda não retornou ao computador para fazer seu comentária da explicação. Leia mais sobre o assunto em MARANHÃO HOJE.

Nenhum comentário: