22 de fev de 2019

Estudo realizado pelo Ipea projeta para um crescimento de 0,4% nas atividades agropecuárias este ano

GIRO ECONÔMICO

O setor agropecuário brasileiro deve avançar 0,4% em 2019, segundo projeções do Grupo de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Pelo levantamento, a safra deve sair de uma queda de 3,4% em 2018 para um crescimento de 0,7% este ano, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A produção de soja, principal produto agrícola brasileiro, tem previsão de recuo de 2,6%. 

Em compensação, a projeção para o milho é de um avanço de 9,9% em 2019, frente a uma redução de 18,3% estimada para 2018. Outro grão que chama a atenção na análise é o trigo, com previsão de queda de 4,3% na safra em 2019, após crescimento de 25,1% em 2018. O desempenho do algodão também merece destaque, com elevação estimada em 8,9% para 2019, após avanço de 28,4% em 2018.

Embora as expectativas para o PIB agropecuário em 2019 sejam positivas, o Ipea revisou os dados para baixo – no fim de 2018, o crescimento projetado era de 0,9%. A reavaliação se deve ao setor da pecuária. 

Aposentadoria - As aposentadorias de parlamentares passarão, com a Reforma da Previdência, para o INSS e os futuros detentores de mandatos, tanto na esfera federal quanto estadual e municipal, vão se aposentar com idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, com teto de R$ 5.839,45. Eles passarão por uma regra de transição, sujeitos a pagar um pedágio (trabalhar mais) de 30% do tempo que falta para atingir 35 anos de contribuição. Atualmente, aposentam-se com 60 anos de idade e 35 de contribuição. 

Gasolina - O preço da gasolina aumentou do dia 1º até esta quinta-feira (21) mais de R$ 0,16 nas refinarias, conforme tabela disponível no site da Petrobras. De acordo com os números, no primeiro dia de fevereiro o litro do combustível era repassado para as distribuidoras por R$ 1,49, sofreu uma queda no dia seguinte, para R$ 1,47, porém a partir daí foi aumentando constantemente até chegar a R$ 1,63. Vale ressaltar que este não é por este preço que as distribuidoras repassam aos postos, pois fica acima do dobro. 

No encontro para debater a voltado do projeto Soldado
Cidadão, Maria Leuda Lima (Senac), tenente João
Pedro (coordenador do Projeto Soldado Cidadão), José Ahirton
Lopes (diretor do Senac), tenente-coronel Sousa Filho (comandante
do 24º BIS) e Daniela Nogueira. 
Positivo - A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) consideram positiva a decisão da Câmara dos Deputados em aprovar o Projeto de Lei Complementar 441/2017 que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo. O texto agora retorna ao Senado e, se aprovado, vai a sanção presidencial. 

Rodovia  - A partir desta sexta-feira (21) o tráfego de veículo entre São Bernardo até a divisa com o Piauí no município de Luzilândia, às margens do Rio Parnaíba, será menos complicado com a inauguração da pavimentação de 8,7 quilômetros da MA 110. A obra teve um custo superior a R$ 7 milhões com serviços de asfaltamento, instalação de bueiros, drenagem superficial e sinalização horizontal e vertical. A rodovia deve facilitar o transporte de cargas e passageiros e estimular o turismo no Baixo Parnaíba. 

Oficina - A Defensoria Pública do Maranhão (DPE) solicitou à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) que inclua São Luís na programação de oficinas que a Diretoria de Normas e Habilitação dos Produtos (Dipro) realizará em várias cidades do país até o fim de março para tirar dúvidas dos órgãos de controle, bem como das operadoras, hospitais, clínicas laboratórios etc sobre as regras que normatizam os planos de saúde. O objetivo é criar ferramentas que venham proteger mais ainda os segurados.

Nenhum comentário: