11 de fev de 2019

Guerra de preços em São Luís leva postos de combustíveis a venderem gasolina com ganho abaixo do limite de lucro


A guerra de preços dos combustíveis em São Luís está levando alguns postos a operaram abaixo do limite da lucratividade para atraírem clientes. Segundo levantamento realizado semana passada pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), apenas na capital e em São José de Ribamar, gasolina é vendida no Maranhão a menos de R$ 4,00.

Em São Luís, o preço médio é de R$ 3,91 e em Ribamar, R$ 3,93. Já o município com valor mais elevado é Codó, onde o preço médio fica em R$ 4,48. Já o etanol mais barato está em Ribamar (R$ 3,43) e o mais caro em Balsas (R$ 3,84).  O óleo diesel mais barato também é do Ribamar, R$ 3,41, e o mais caro o de Codó, R$ 3,82. 

De acordo com comunicado da Petrobras, a gasolina estava sendo entregue, sexta-feira (08), nas refinarias, a R$ 1,50, mas as distribuidoras estavam passando aos postos, em São Luís, por R$ 3,55, e ainda assim foram encontrados postos em que o litro era comercializado a R$ 3,79, ou seja, apenas R$ 0,24 de lucro. 

Pelos cálculos do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis (Sindcombustíveis), o ganho mínimo para garantir a sobrevivência de um posto é de R$ 0,50, ou seja, muitas empresas estão operando no risco. Onde a gasolina é entregue aos postos por valor mais elevado é Imperatriz: R$ 3,70. Na cidade, o preço médio no varejo é de R$ 4,35, ou seja, ganho médio de R$ 0,63.

O empresário Antônio Hiluy Nicolau (foto), da Rede Paloma, uma das maiores do estado, adverte que o empresário deve pensar no consumidor, mas com responsabilidade, pois esse tipo de prática leva a um "canibalismo", que prejudica todo o setor. Para ele, não adianta esse tipo de concorrência, pois as empresas vão acabar correndo o risco de um fechamento de muitos postos.

Nenhum comentário: