14 de abr de 2019

O inútil debate em torno de um porto na Península da Ponta d´Areia, que não passa de uma maquete eletrônica

Desde sexta-feira (12) vem-se intensificando  um debate nas redes sociais, blogs e outros meios de comunicação sobre um porto que o Governo do Estado estaria tencionado a construir na Península da Ponta d´Areia, em São Luís. Seria um terminal para transporte de passageiros entre a capital e Baixada, a partir da cidade histórica de Alcântara.

Como não poderia deixar de ser nestes tempos de aguerrido debate ideológico em torno de tudo no Maranhão destes últimos anos, não faltam acusações, ofensas e deturpações em torno de opiniões de quem defende e de quem manifesta preocupação com este projeto. Tudo por conta de uma colocação do deputado Edilázio Júnior numa audiência de Agência de Transporte Metropolitano (MOB) para debater o projeto, na qual teria manifestado preconceito com alguns segmentos da sociedade que iriam se utilizado do porto.

O problema é que tudo não passa de uma maquete eletrônica em torno de uma ideia que sequer o projeto tem para ser executado, financiamento aprovado, licença ambiental e sequer prazo de licitação para execução das obras.

Antes de saber quais são os deputados que não gostariam de ver pobres embarcando e desembarcando num porto que seria construído numa área nobre da capital, melhor o maranhense não ir se empolgando muito com essa ideia, pois ela tem tudo para aumentar o acervo de projetos nunca executados, mas que causam um barulho ensurdecedor.

Só para que o leitor tenha ideia e comece a calcular o tempo a partir de quando vai entrar ou sair de uma lancha no porto de península, eis alguns projetos que, desde 2015, já geraram muitas peças publicitárias, muitas discussões, muitas promessas de data de inauguração mas nunca saíram do papel:

  • Travessia do ferry-boat, entre São Luís e Cujupe no mesmo padrão da trevessia entre Buenos Aires (Argentina) e Montevideu (Uruguai)
  • Um novo ferry-boat ligando São José de Ribamar a Icatu
  • Ponte sobre o rio Pericumã ligando os municípios de Bequimão e Central
  • Transformação das avenidas Litorânea e Holandeses em via de mão única

Nenhum comentário: