4 de mai de 2019

Banco do Nordeste renegocia mais de R$ 1,1 bilhão de dívidas de produtores rurais no Maranhão

GIRO ECONÔMICO

O Banco do Nordeste já regularizou R$ 1,1 bilhão em dívidas de produtores rurais no Maranhão, por meio dos benefícios da Lei 13.340/2016. O instrumento prevê descontos de até 95% sobre o saldo devedor e é válido até dezembro de 2019. Ao todo, foram mais de 42 mil operações liquidadas ou renegociadas, beneficiando cerca de 38 mil pessoas. O direito à regularização pode ser aplicado para liquidação de dívidas contratadas até 2011, com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). 

Se o produtor optar pela renegociação, o prazo para pagamento pode ser estendido até 2030, com pagamento das parcelas só a partir de 2021. Mais de 323 mil operações já foram regularizadas com agricultores da área de atuação do BNB, que inclui os nove Estados nordestinos e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, e 179 mil delas foram realizadas com a opção de liquidação total da dívida. O volume total foi de R$ 11,4 bilhões regularizados.

Ao todo, 92% das renegociações foram efetivadas com miniprodutores rurais, incluindo os atendidos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), beneficiando mais de 261 mil pessoas. 

Agrobalsas - O presidente Jair Bolsonaro deverá fazer, dia 20 deste mês, sua primeira visita ao Maranhão desde a posse. Ele, o vice-presidente, Hamilton Mourão, e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, são convidados da Fundação de Amparo à Pesquisa no Corredor de Exportação Norte (Fapcen) para a solenidade de abertura da Agrobalsas, um dos maiores eventos do agronegócio no país e que este ano tem como tema Valorização Territorial no Matopi (Maranhão, Tocantins e Piauí). 

Veículos - O Setor de Veículos - automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros - somou, de janeiro a abril, 1.244.151 unidades licenciadas, o que representa aumento de 12,2% ante as 1.108.897 unidades comercializadas no mesmo período do ano passado. Apenas em abril, foram 339.424 veículos, 11,1% acima do volume de março de 2019, quando 305.524 unidades foram licenciadas. Na comparação com abril de 2018 ( 311.160 unidades emplacadas) a alta é de 9,08%. 


Na sala criada para cultuar a memória do pai, Armando, os irmãos 
Carlos e Armando observam objetos e documentos que eram utilizados
nas empresas criadas por este português, que chegou ao Brasil há cem anos
Sesc - O Serviço Social do Comércio (Sesc) está com inscrições abertas, de 02 a 20 de maio, para os cursos gratuitos Artesanato Regional: Coreira de Pano, Doces e Conservas Regionais e Joias com Tecido. Mais informações no site www.sescma.com.br 

Comércio - O Dia das Mães, considerado pelo varejo nacional o Natal do primeiro semestre, deve registrar aumento real, descontada a inflação, de 3,8% no volume de vendas, em comparação a 2018, o que significa movimentação financeira de R$ 9,7 bilhões. A estimativa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O economista-chefe da CNC, Fabio Bentes, destacou que esse é o terceiro ano consecutivo de alta do faturamento do varejo brasileiro no Dia das Mães. 

Indústria - A produção industrial brasileira recuou 1,3% na passagem de fevereiro para março, segundo Pesquisa Industrial Mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês anterior, a indústria havia crescido 0,6%. Foram registradas quedas em todos os tipos de comparação temporal: em relação a março do ano passado (-6,1%), média móvel trimestral (-0,5%), acumulado do ano (-2,2%) e acumulado de 12 meses (-0,1%). Dezesseis das 26 atividades tiveram queda, em especial de alimentos, que recuou 4,9%.

Nenhum comentário: