9 de jun de 2019

Indicadores sobre o setor industrial maranhenses são frustrantes, pois sinais de recuperação não se confirmam

GIRO ECONÔMICO

Os índices da indústria maranhense em abril ficaram abaixo das expectativas sinalizadas em março, segundo Sondagem Industrial do Maranhão, pesquisa elaborada mensalmente pela Federação das Indústrias (Fiema) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A projeção de aumento da demanda por produtos industriais, de 58,1 pontos, para os próximos seis meses foi frustrada, caindo 8,1 pontos. O aumento dos estoques finais em 2,1 pontos e a queda de 17% na Utilização da Capacidade Instalada (UCI) confirmaram a não consolidação da expectativa. 

De acordo com o estudo, realizado no período de 02 a 16 de maio, o índice que capta a evolução do número de empregados também foi frustrante. A projeção em março era de aumento para os próximos seis meses, mas em abril ficou na faixa dos 50 pontos. Diante deste cenário, o volume de produção apresentou recuo de 1,8 ponto e as expectativas para a partir de maio, foram mais pessimistas comparadas a março.

Participaram da sondagem indústrias de alimentos, vestuário, couros, derivados de petróleo, biocombustíveis, química, limpeza e perfumaria, plásticos, minerais não metálicos, metalurgia, produtos de metal, veículos automotores, móveis, manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos. 

Pregoeiros - A Associação dos Pregoeiros do Maranhão abriu um canal de negociação com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) com vistas a melhorar a prestação de serviços das compras governamentais. Uma das reivindicações, diz o presidente da entidade, André Maia, é o treinamento para acesso ao sistema do Sistema de Acompanhamento Eletrônico de Contratações Públicas (Sacop) e ainda criação de cargos comissionados ou função gratificada para profissionais da área e mudança do prazo para envio de documentos de cinco e para quinze dias. 

Senac - O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), órgão vinculado ao Sistema Federação do Comércio (Fecomércio), está participando do Arraial do Rio Anil Shopping, localizado na Avenida São Luís Rei de França (Tutu), onde oferece cursos de preparo de comidas e bebidas típicas. No próximo fim de semana, serão realizadas aulas-show sobre cachaça maranhense (sexta-feira, 14), com Eduardo Monteiro, e preparo de arroz de toucinho com casquinha de caranguejo (sábado, 15), com Thaynara Gaspar. 

Os prefeitos Albérico Filho (E), de Barreirinhas, e Eudes Sampaio, de
São José de Ribamar, ainda comemoram a conquista do Prêmio Prefeito
Empreendedor conferido a eles pelo Sebrae Nacional
Restituição - Cerca de 2,55 milhões de contribuintes que declararam Imposto de Renda este ano vão receber dinheiro do Fisco. A Receita Federal abre nesta segunda-feira (10) a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2019. 

Construção - Após sinalizar com uma recuperação em março, a atividade da construção civil no Maranhão retomou trajetória descendente em abril. A evolução na ordem de 9,1 pontos, de fevereiro para março, foi suplantada por um decréscimo expressivo de 14,1 pontos no mês conseguinte. Com isso, o índice de atividade marcou 25,0 pontos, ficando 20,8 pontos abaixo do índice nacional (que também registra baixa atividade). A informação é da Sondagem Indústria da Construção Civil do Maranhão, elaborada pela Federação das Indústrias (Fiema). 

Lojistas - A Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL) lançou a campanha “Indicou, Ganhou”, voltada para aumentar o número de filiados, com bonificações a empresas associadas que indicarem outras sócias. Pelas regras, a cada três indicações concretizadas, o associado ganha um espaço para divulgação de sua marca na revista institucional da CDL e a partir de cinco indicações de empresas que se tornarem sócias, o associado terá direito a descontos no consumo de alguns serviços do SPC Brasil.

Nenhum comentário: