5 de jun de 2019

Número de assassinatos no Maranhão aumentou em três anos do Governo Flávio Dino na comparação com quatro da última gestão de Roseana, segundo Atlas da Violência

Nos últimos quatro anos e meio, os maranhenses vêm sendo bombardeados (mês sim, no outro também) com informações que atestam uma redução significativa da violência no atual governo em comparação ao anterior, ou seja, o Maranhão seria menos violento na gestão de Flávio Dino (PCdoB) do que teria sido na última de Roseana Sarney (MDB).

Essas afirmações são feitas com base em estatísticas atípicas, pois todas as comparações são feitas tendo apenas 2014, que realmente foi um ano de índices elevados, como referência, mas os números do Atlas da Violência 2019 , divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nesta quarta-feira (05), mostram uma realidade bem diferente.

O Atlas traz um levantamento de 2007 a 2017, portanto só é possível avaliar três anos do primeiro governo de Flávio Dino (o quarto, 2018, ficará para o Atlas 2020), mas ainda assim há uma clara evidência do que o Maranhão piorou no quesito Segurança Pública desde 2015, quando foi "proclamada" a República do Maranhão.

Para que se tenha ideia do que se passou no Maranhão nos períodos dos dois governo, entre 2011 e 2014, período que compreende o último governo de Roseana, foram registrados, no Maranhão, 7.993 assassinatos, enquanto, de 2015 a 2017, ou seja, nos três primeiros anos de Flávio Dino, foram 7.026. A diferença é de 967, mas como o próprio Governo divulgou em seu site oficial, em março deste ano, que ano passado foram registrados 1.699 mortes violentas, isto pode ser traduzido como se nos quatro anos do primeiro governo de Flávio Dino foram 8.735 assassinatos, isto é, 732 a mais do que nos quatro anos do governo anterior.

Acompanhe no quadro abaixo a evolução dos casos de homicídios entre 2007 e 2017:


Outro dado que chama atenção diz respeito aos crimes praticados com armas de fogo. Embora o governo atual se vanglorie de ter criado um dos mais ousados programas de desarmamento e seja radicalmente contra o pacote anticrime do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, em três anos da administração Flávio Dino foram mortas, no Maranhão, com uso desse tipo de armamento, 4.826 pessoas, enquanto nos quatro anos do governo anterior foram 5.181, ou seja, uma diferença de 355 ocorrências, número certamente bem abaixo dos registros de 2018, que ainda não foram disponibilizados. Leia mais sobre o assunto em MARANHÃO HOJE.

Acompanhe a evolução dos crimes com armas de fogo no Maranhão de 2007 a 2017:




Nenhum comentário: