11 de jul de 2019

Custo da construção civil em São Luís é o mais caro entre as capitais da região Nordeste, segundo dados do IBGE

GIRO ECONÔMICO

Segundo o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Maranhão tem o mais elevado custo do metro quadrado do Nordeste, tendo registrado em junho uma variação de 0,55%, enquanto a nacional foi de 0,24 ponto percentual a taxa do mês anterior (0,11%). De acordo com os números, considerando a desoneração da folha de pagamento dos operários, o metro quadrado custou em junho R$ 1.104,52, e não considerando, R$ 1.179,76.

O IBGE apurou que a parcela dos materiais variou 0,45%, com alta de 0,06 ponto percentual (p.p.) em relação a maio (0,39%), porém, considerando o mês de junho do ano anterior (0,56%), observamos queda de 0,11 p.p. Já a parcela da mão de obra, com variação de 0,24%, teve aumento significativo, 0,45 p.p., frente a taxa negativa do mês anterior (-0,21%). Em relação a junho de 2018 (0,61%), houve queda de 0,16 p.p.

No primeiro semestre do ano, os acumulados ficaram em 2,73% (materiais) e 1,15% (mão de obra). Em 12 meses, os acumulados estão em 6,51% (materiais) e 1,87% (mão de obra). Leia os detalhes deste levantamento em MARANHÃO HOJE.

Produção de arroz - Com uma colheita anual de 250 mil toneladas, o Maranhão precisa quase que triplicar a produção de arroz para abastecer o mercado interno, segundo o presidente do Sindicato da Indústria de Beneficiamento de Arroz (Sindarroz), filiado à Fiema, Jeremias Gaspar Neto, para quem o decreto do governador Flávio Dino para estimular a cultura do grão no estado pode dar um novo alento aos agricultores e fazer o Maranhão a reconquistar o título que ostentou nos 60 e 60 de um dos maiores produtores do país.

Bancos públicos - A Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos realizou terça-feira (09), na Câmara dos Deputados, audiência pública para ampliar sua atuação nos estados, capitais e municípios brasileiros. As propostas foram apresentadas por parlamentares, entidades representativas dos bancos públicos e movimentos sociais. Para o deputado federal Zé Carlos (PT-MA), coordenador da Frente e presidente da mesa, as agendas compartilhadas darão condições de unir forças nos estados e no Congresso Nacional.

O médico Natalino Salgado participou, quinta-feira (04), da comemoração
dos 190 anos da Academia Nacional de Medicina, no Rio de Janeiro (RJ).
Na oportunidade, foi inaugurado o Centro de Memória Médica,
que foi um dos pontos altos da programação.
Palestra da AJE - O empresário Caito Maia, fundador e proprietário da Chilli Beans, especializada em óculos, estará em São Luís no segundo semestre para proferir palestra a convite da Associação dos Jovens Empresários do Maranhão (AJE-MA). O evento é parte das comemoraçõers dos 15 anos da entidade.

Alimento - O governador Flávio Dino (PCdoB) que institui a Semana Estadual de Conscientização sobre o Desperdício de Alimentos, a ser realizada, anualmente, na segunda semana de outubro. Derivada de um projeto do deputado Edivaldo Holanda (PTC), a lei trata da promoção e conscientização da população sobre desperdício, aproveitamento integral dos alimentos e nutrição, dentre outros temas relacionados. O parlamentar destaca em seu projeto a divulgação de políticas públicas e medidas que combatam o desperdício de alimentos.

Ovinocaprinocultura - O presidente Jair Bolsonaro sancionou, segunda-feira (08), a Lei 13.854/19, que institui a Política Nacional de Incentivo à Ovinocaprinocultura, voltada para produção de carne, lã, couro, leite e outros derivados. Pela lei, o planejamento da política nacional será formulado e implementado em articulação com entidades dos setores de produção de ovinos e caprinos, além da indústria de processamento, de empresas e instituições federais, estaduais e municipais. A lei teve origem no Projeto de Lei 6048/16, do deputado Afonso Hamm (PP-RS).



Nenhum comentário: