31 de jul de 2019

Rodrigo Maia acusa Glenn Greenwald de ter manipulado verdade ao interpretar vídeo gravado para homenageá-lo

Resultado de imagem para rodrigo maiaO presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou o editor do site The Intercept Brasul, Glenn Greenwald, por ter deturpado a mensagem que gravou para ser veiculada na sessão da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) em que o norte-americano foi homenageado.

No vídeo, Maia defende o livre exercício do jornalismo, a preservação da fonte, mas condena a invasão de celulares e outras privacidades, como ocorreu com as mensagens enviadas ao Intercept.

Greenwald, num ato reprovável, postou em sua conta no Twitter uma mensagem em inglês, na qual diz que o presidente da Câmara, que chama de "direita", o defendeu e condenou as ameaças do presidente Jair Bolsonaro e insinuou que o ministro da Justiça, Sergio Moro, foi quem cometeu crimes.

Na tarde desta quarta-feira (31), Maia postou duas mensagens em que repreende Glenn Greenwald. Diz ele:

"O Sr. Glenn Greenwald postou sua própria interpretação do vídeo que gravei. No vídeo, defendo EXCLUSIVAMENTE a liberdade de Imprensa e o direito ao sigilo da fonte garantidos na Constituição". Numa segunda postagem, Rodrigo Mais de diz que "não aceito manipulação da verdade. O Sr. Glenn não tem o direito de interpretar o que eu disse de acordo com seus interesses".

Segue a postagem de Glenn Greenwald na íntegra:

Glenn Greenwald

The right-wing President of the Brazilian Congress (the equivalent of the US Speaker of the House) recorded a video for our event last night defending our free press rights against Bolsonaro's threats & implying Sergio Moro is the one who committed crimes:

Tradução da mensagem:
"O presidente de direita do Congresso brasileiro (o equivalente do presidente da Câmara dos EUA) gravou um vídeo para nosso evento na noite passada defendendo nossos direitos de livre imprensa contra as ameaças de Bolsonaro e insinuando que Sergio Moro foi quem cometeu crimes"

Nenhum comentário: