15 de set de 2019

Agricultores familiares de Belágua conseguem aumentar produtividade da macaxeira com orientação da Embrapa

GIRO ECONÔMICO

Pequenos agricultores do município de Belágua já colhem resultados do investimento em tecnologia Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) na produção de macaxeira. Na primeira colheita, foram quase 30 toneladas por hectare, sendo que a produtividade média no Maranhão é de 8,5 toneladas por hectare e a expectativa para a próxima colheita é um aumento na produtividade. A transferência de tecnologia da Embrapa é realizada em parceria com os técnicos da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e Secretaria Municipal de Agricultura de Belágua. 

Para se chegar a esse resultado, foi implantado experimento para avaliação de cinco cultivares de mandioca de duas procedências, duas biofortificadas recomendadas pela pesquisa (BRS Dourada e BRS Jari) e três indicadas pelos produtores locais (Folha larga, Talo vermelho e Pão). As cultivares foram testadas em quatro sistemas de plantio: monocultivo, consórcio com cultivar de caupi bioforticada BRS Aracê, consórcio com cultivar de milho biofortificada BRS 4104 e consórcio com leguminosa de cobertura, no caso Crotolaria Juncea.

Segundo o pesquisador José de Ribamar Costa Veloso, a iniciativa tem a participação dos produtores e o objetivo de contribuir com o desenvolvimento da cadeia produtiva de mandioca com bases tecnológicas e agroecológicas. 

Mulher - O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), em parceria com a Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Secretaria de Defesa da Mulher, Colégio Militar Tiradentes e Departamento Municipal de Trânsito e Transportes, foi um dos órgãos que mais se destacaram, em Timon, nas ações do Agosto Lilás, com participação de seus estudantes e professores em uma série de ações voltadas para o combate e a prevenção contra atos de violência que têm as mulheres como maiores vítimas. 

Fusão - O Sindicato do Comércio Varejista de Material Elétrico e Aparelhos Eletrodomésticos de São Luís (Sincovame) negocia com a Associação dos Comerciantes de Material de Construção do Maranhão (Acomac) a fusão dos dois órgãos de classe. A nova entidade, se confirmada a fusão, deve se chamar Sindicato do Comércio Varejista de Materiais de Construção e Elétricos, Aparelhos Eletrodomésticos, de Vidros, Louças, Tintas, Madeiras e Ferragens de São Luís (Sindimateriais). 

No estande da Fecomércio, na Fecoimp, em Imperatriz, o
vice-governador Carlos Brandão com Max de Medeiro, Guilherme
Maia, Vilson Estácio Maia, Edilson Baldez, Raimundo Coelho e
o diretor regional do Senac, José Ahirton Lopes
Candidatura - O juiz federal Roberto Veloso vai aguardar a conclusão da reforma tributária para decidir seu destino político. Segundo ele, uma filiação partidária só será possível após sua aposentadoria e para que isto ocorra é preciso que se difinam idade e tempo de contribuição para magistratura. 

Agrícolas - Com um volume negociado de R$ 993,9 milhões da produção de 2018, Balsas ocupa a 30ª posição no ranking dos cem maiores municípios agrícolas do Brasil, enquanto Tasso Fragoso, o segundo do Maranhão na lista, ocupa a 43ª posição, com um volume de negociação de R$ 831,6 milhões. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Balsas, segundo o levantamento, colheu 100% dos 333.506 hectares plantados, o mesmo ocorrendo em Tasso Fragoso com 263.327 hectares de plantio. 

Amasp - O empresário Antônio Iris de Oliveira está de volta ao comando da Associação Maranhão de Supermercados (Amasp), da qual já foi presidente por dois mandatos. Proprietário da rede Carone, franqueada da Camiño, ele vai suceder Ilson Mateus, do Grupo Mateus. A solenidade de posse ainda não foi marcada, mas deve ocorrer a tempo dos preparativos para a tradicional festa do Carrinho de Ouro, que todos os anos premia os melhores fornecedores e empresas do varejo no estado.

Nenhum comentário: