24 de dez. de 2019

Jovem que sonha em se tornar um grande empresário ganha a vida vendendo cocadas pelas ruas de São Luís

São vários os exemplos de grandes empresários que começaram do ano e é inspirado nestes que, todos os dias, Derisson Santos Ramos, de 25 anos, se desloca da Cidade Olímpica, um dos bairros mais populosos da periferia de São Luís, até a Avenida Beira Mar, no Centro Histórico, para vender cocadas.

Seria ele mais um entre as centenas de vendedores ambulantes que se postam próximos aos sinais de trânsito para abordar motoristas com oferta dos mais variados tipos de mercadorias, mas ele tem como principal diferencial um enorme cartão de visitas no qual expressa qual é o seu sonho: ser um grande empresário, e como ele mesmo diz na sua mensagem, "tudo tem um começo", e este pode ser o seu.

Leia mais: Ele quer ser grande empresário e deu o primeiro passo como vendedor de cocadas


Evangélico, casado com a comerciária Jackeline, filho de pais separados, ele diz que o seu grande sonho é ser proprietário de um restaurante, ramo que já conhece, pois fez dois cursos no Restaurante Escola do Senac - de Maitre e Garçom - e já trabalhou em lanchonetes, restaurantes e por último na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), mas o projeto a curto será a montagem de uma fábrica para produzir aquilo que hoje vende, já que se abastece em empresas tradicionais e pretende lançar algo que chame mais atenção e lhe dê uma renda maior.

Derisson não revela quanto fatura por dia vendendo cocadas a R$ 2,00, mas diz que apurado no mês é suficiente para o seu sustento com a mulher, que também tem sua renda própria, e do pouco que ganha economiza uma parte, economia com que pretende atingir seu grande sonho. Ele diz que tomou essa decisão após meditar que trabalhando para os outros nunca iria juntar o suficiente para levar uma vida melhor.

A reportagem completa está disponível em MARANHÃO HOJE.

Adicionar legenda

Nenhum comentário: