11 de mar. de 2020

Tragédia provocada no Maranhão pela chuva de segunda-feira foi alertada 24 horas antes pelo Climatempo


A chuva torrencial que desabou sobre São Luís e outras cidades do Maranhão, na segunda-feira (09), serviu para mostrar o quanto a população é desprotegida por órgãos que poderiam estar atentos a fenômenos naturais, principalmente nos momentos em que são mais previsíveis, a fim de alertar quem se encontra em situação mais vulnerável. É claro que as autoridades não podem ser responsabilizadas por 100% dos estragos, mas pelo menos poderiam contribuir para diminuir o sofrimento das pessoas, não recomendando viajar para determinadas regiões, não sair de casa, proteger seus pertences, sair para áreas mais elevadas etc.

Para que se tenha, tudo o que iria ocorrer 24 horas depois foi anunciado ao meio-dia de domingo (08) pelo portal Climatempo.  Ao meio-dia de segunda, começou a chover com intensidade e só foi parar nas primeiras horas do seguinte. Eis o alerta:

"Os próximos dias serão marcados por muita chuva na Região Nordeste devido à atuação da Zona de Convergência Intertropical e à circulação de ventos sobre o Brasil. Entre segunda e terça-feira, altos volumes devem ser observados principalmente sobre o Ceará, Maranhão, Bahia e Piauí, que terão dias com predomínio de céu bastante encoberto. A chuva forte e volumosa pode atingir inclusive as capitais desses três estados".

Leia mais:
No Maranhão choveu mais 100 mm e previsão do Climatempo é de mais chuva nesta terça-feira

Apesar do alerta, Comissão de Defesa, Corpo de Bombeiros, Secretaria das Cidades e muito menos prefeituras dos municípios mais castigados não tomaram nenhuma medida protetiva e o que se viu foi um festival de carros boiando por ruas e avenidas, estradas rompidas, casas invadidas, prédios desabando, trânsito caótico, família perdendo tudo o que tinham, sem que houvesse o mínimo de chance para se evitar tantos danos. Pior é que ninguém se responsabiliza por isto. 

Nenhum comentário: