28 de abr. de 2020

Caixa Econômica inicia nesta terça pagamento auxílio emergencial para os inscritos no aplicativo Caixa Tem

GIRO ECONÔMICO

A Caixa Econômica Federal paga nesta terça-feira (28) mais R$ 3,6 bilhões do auxílio emergencial para 5,1 milhões de beneficiários. Deste total, R$ 2,1 bilhões serão destinados para mais 3,26 milhões do total de elegíveis que se inscreveram pelo aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial e pelo site. Mais de R$ 1,7 bilhão serão creditados em contas da Caixa e R$ 341.409.600 em contas de outros bancos.

Segundo a Caixa, desde o dia 9 de abril, quando teve início o pagamento do auxílio emergencial do governo federal, o total de pessoas que tiveram o benefício creditado pelo banco somam 44,3 milhões, num total de R$ 31,3 bilhões. Dentre os inscritos pelo aplicativo e site, 15,2 milhões já receberam o auxílio e totalizarão 18,4 milhões de pessoas com esse novo pagamento. Até a noite desta segunda-feira (27), 48,5 milhões de cidadãos já se cadastraram para recebimento do benefício.

O site superou a marca de 406,2 milhões de visitas e a central exclusiva 111 registra mais de 90,6 milhões de ligações. O aplicativo Auxílio Emergencial Caixa soma 63,8, milhões de downloads e o aplicativo Caixa Tem, para movimentação da poupança digital, supera 52,7 milhões de downloads.

Correios no e-commerce - Os Correios lançaram, nesta terça-feira (28), um novo programa que objetiva apoiar, ainda mais, as MPEs em suas estratégias de comércio eletrônico, especialmente no contexto desafiador trazido pela pandemia de COVID-19. O novo programa dos Correios oferece um conjunto de soluções para auxiliar os empreendedores no fortalecimento e no desenvolvimento de seus negócios online. Além de um pacote de produtos e serviços variados, a iniciativa também oferece dicas práticas sobre logística do comércio eletrônico.

Bancas de jornais - Alguns proprietários de bancas de revistas vêm sendo repreendidos e ameaçados por policiais e fiscais da Prefeitura por estarem com seus negócios em funcionamento, embora com restrições. Os mais perseguidos são da periferia, já que na área mais nobre, justamente onde o covid-19 passeia mais, há tolerância. O problema é que as medidas do Governo não deixa claro se é permitida ou não essa atividade, já que refere-se apenas a imprensa, sem mencionar quem vende o produto saído das redações e oficinas dos jornais.

O presidente da CDL de São Luís, Fábio Ribeiro, e o vice,
José Lopes, ladeados pelos diretores Sílvio Soares (E), José
Terceiro e Daniel Albuquerque comemoram os 55 anos da
entidade nesta terça-feira
Pesquisa política - Manchete do Poder 360 desta segunda-feira (27): Datafolha: 45% querem impeachment de Bolsonaro; aprovação se mantém estável. Primeiro parágrafo da notícia: "pesquisa realizada pelo Datafolha e publicada nesta 2ª feira (27.abr.2020) pelo jornal Folha de S.Paulo indica que 45% dos brasileiros são favoráveis à abertura de 1 processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. Outros 48% são contrários, e 6% não sabem ou não responderam". Resumo: o menos vale mais como chamado do que o mais. Brasiiiilllll!!!!!!!!!

Aniversário da CDL - Sem direito a festa, porque está proibido juntar pessoas enquanto perdurarem as estratégias de combate ao coronavírus, a Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís completa, nesta terça-feira (28), 55 anos de fundação. O presidente da entidade, Fábio Ribeiro, destaca sua importância no apoio ao empresário do varejo. “Nosso propósito é formar um lojista mercadologicamente bem informado, tecnologicamente atualizado e que priorize a qualidade do serviço que presta ao cliente”, explica.

Live com lojistas - O superintendente estadual do Banco do Nordeste do Brasil, Hailton Fortes, participa nesta terça-feira (29) da live Cenário de Pandemia: Soluções de Crédito do BNB para Superar a Crise promovida pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL). De acordo com o presidente da CDL, Fábio Ribeiro, neste momento, é muito importante estar bem informado sobre as possibilidades de crédito entre outras ações estratégicas para defender a viabilidade comercial e evitar falências e desemprego.

Nenhum comentário: