14 de abr. de 2020

Empresários do segmento construção debatem questões trabalhista e financeira trazidas pelo coronavirus

Economista avalia decisão estadual de manter construção civil ...GIRO ECONÔMICO

A saúde dos trabalhadores e a saúde financeira das empresas’ foram destaques do debate online promovido nesta segunda-feira (13) pela Comissão de Obras Industriais e Corporativas (COIC) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) com empresários do segmento, com foco nos benefícios e riscos das Medidas Provisórias nºs 927/20 (do Trabalho) e 936/20 (redução proporcional de jornada de trabalho e salário) e os caminhos para obter as linhas de crédito para capital de giro das empresas, anunciadas pelo governo para mitigar os riscos da pandemia do coronavírus (Covid-19) e manter o emprego.

Sobre os benefícios e riscos das MPs 927/20 (do Trabalho) e 936/20 (redução proporcional de jornada de trabalho e salário), o vice-presidente de Relações Trabalhistas da CBIC, Fernando Guedes, ressaltou a importância das empresas avaliarem estrategicamente a adoção das medidas provisórias para esse momento de crise. 

“Usem muito da MP 927, para depois usar da MP 936, para que, com calma, possam avaliar a situação”, aconselhou Guedes, alertando que “a MP 936, com a redução do salário e a suspensão do contrato de trabalho, implica em estabilidade”.

Inauguração na hora errada - A Renovar, tradicional loja do ramo de móveis e eletrodomésticos, decidiu se expandir por São Luís e criou uma filial no bairro do Anil, nas proximidades do posto de saúde da Prefeitura Municipal. Os esforços dos proprietários em alargar os negócios, no entanto, vieram em momento menos adequado, mas nem assim a inauguração foi adiada e pouco se importando com as limitações impostas ao comércio, pelo Governo do Estado, a loja foi aberta e está atendendo o público. Na tentativa de querer disfarçar a desobediência, as portas ficaram abertas pela metade, mas os clientes podem entrar sem dificuldades.

Crescimento da economia - A atividade econômica registrou crescimento em fevereiro, mês que não sofreu efeitos das medidas de enfrentamento da pandemia de covid-19. É o que mostra o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado hoje (14) pelo Banco Central (BC). Em fevereiro, o índice apresentou alta de 0,35%, na comparação com janeiro, segundo dados dessazonalizados (ajustados para o período). Já na comparação com fevereiro de 2019, a expansão ficou em 0,60%. Em 12 meses terminados em fevereiro de 2020, houve expansão de 0,66%. No primeiro bimestre comparado ao mesmo período de 2019, houve crescimento de 0,33%.

Ovos de Páscoa - As Lojas Americanas estão doando 3 milhões de ovos de Páscoa para crianças de abrigos infantis em todo o Brasil. Os Kits, formados com ovos, pelúcias, canecas infantis e colombas pascales foram entregues aos orfanatos, em hospitais e em comunidades de baixa renda por funcionários das lojas pelo País a fora. A ação uma parceria da Americanas com Top Cau, Nestlè, Garoto e Romanato.

Afonso Manoel faz homenagem ao Dia Internacional da Mulher | Diego ...
O vereador Afonso Manoel, com sua filiação ao Solidariede,
tornou-se, com sua esposa, a deputada Helena Duailibe, um
dos mais importantes aliados do juiz aposentado Carlos
Madeira na disputa pela Prefeitura de São Luís
Faça como eu mando - O Governo do Estado, com a edição do decreto 35.731 pelo qual restringiu mais ainda o funcionameento dos estabelecimentos comerciais em São Luís e demais municípios da zona metropolitana da capital - São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa - deu prazo de 72 horas para que os bancos e casas lotéricas apresentem uma proposta a fim de evitar aglomeração de clientes, dentro e fora das agências. O governo bem que poderia mostrar uma exemplo de como se organiza isso, mas não pode, pois basta ver quanta gente se aglomera em frente ao Viva Cidadão da Beira Mar para perceber que nem o poder público sabe cumprir o que determina, ou seja, a velha receita do faça o que eu mando...
Quebradeira no turismo - Um dos setores que vão encontrar mais dificuldades para se recuperar no pós-pandemia de coronavírus é o de turismo, e no Maranhão diversas agências de viagem estão praticamente com a falência decretada, enquanto outras empresas do setor, como as de transporte, hotelaria e gastronomia também estão pela hora da morte. No Aeroporto Cunha Machado, lojas que pagam altíssimos alugueis à Infraero também sinalizam que dificilmente sobreviverão. Resumindo: muitos empresários com seus negócios desfeitos e muitos trabalhadores sem prego. Um estrago sem tamanho.

Nenhum comentário: