23 de abr. de 2020

Tribunais de Contas realizam videoconferência para debaterem efeitos das ações de combate ao coronavírus

Polêmicas vão marcar 'era Caldas Furtado', que deixará a ...
GIRO ECONÔMICO

Dirigentes dos tribunais de contas participaram, semana passada, de uma videoconferência promovida pelo Conselho Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC) para debaterem e trocarem experiências sobre as medidas de controle à propagação do novo conoravírus, o covid-19, implantadas pelos Tribunais de Contas do Brasil.

Os presidentes expuseram as ações adotadas nacionalmente e concluíram que houve um comportamento uniforme de suspensão das atividades presenciais, com base em recomendações das autoridades sanitárias, que preconizam o isolamento da população para a preservação da saúde dos membros, servidores e colaboradores.

Leia mais
TCE vai acompanhar correta aplicação de recursos federais enviados ao Maranhão para combater coronavírus


O conselheiro Caldas Furtado, que é ouvidor do TCE-MA, representou o presidente Nonato Lago, e ressalta a importância do debate: “Ressaltamos a necessidade de ajuda do Governo federal que, nessas circunstâncias, detêm a competência extraordinária para obter receita, podendo até emitir moeda e títulos da dívida pública”.

Reunião com bancos - O presidente da Federação das Indústrias (Fiem), Edilson Baldez, participou de vídeoconferência com os superintendentes regionais dos bancos do Brasil, Nordeste e Caixa Econômica, visando à criação de estratégias de facilitação ao acesso dos recursos liberados pelo governo federal para socorro das empresas que atravessam esse grave momento de saúde pública e de conturbação da economia. Para Baldez “boa vontade existe e o volume de dinheiro disponível é grande, mas as dificuldades estão nas exigências de cumprimento de protocolos do Banco Central que impedem a liberação dos empréstimos”.

Doação de alimentos - Os sócios do Armazém da Estrela, Fred Brandt e Daniel Lago, entregaram duas toneladas de alimentos arrecadadas para a União dos Moradores da Vila Janaína. A arrecadação foi adquirida através do show beneficente realizado pelo Armazém da Estrela e transmitido pelo canal de YouTube da casa de eventos. Participaram de forma voluntária da live solidária os grupos Feijoada Completa, Argumento, Boi de Nina Rodrigues e Nivaldo Santos. Entre as empresas que apoiaram estão a Donna Cervejaria, Xerife's burger e o Restaurante Cheiro Verde.

Momento da entrega de cestas básicas à comunidade do 
Jaracati arrecadas em ação social promovida pelo Armavém
da Estrela, que reuniu diversos artistas numa live para
a arrecadação dos alimentos
Retomada da mineração - Restrições impostas para conter a propagação de infecções de Covid-19 causadas pelo novo coronavírus vão resultar em atrasos na retomada de operações da Vale paralisadas após o rompimento de uma barragem em Brumadinho em janeiro do ano passado. Segundo a empresa, os atrasos resultarão em impactos na produção de finos de minério de ferro prevista o ano.

Apoio da Vale - Há um descontentamento silencioso dos dirigentes da Vale por conta da pouca importância dada pelo Governo do Estado aos esforços por ela desenvolvidos para ajudar no combate ao coronavírus no Maranhão. Além de equipamentos hospitalares, está construindo um hospital de campanha em Açailândia, contudo quando há notícias sobre esses investimentos há apenas pequenas menções de apoio recebido, ou seja, nunca é dito que ela patrocinou, isto quando a menção não apenas de "uma importante empresa exportadora que opera no estado". 

Leia mais
Vale inicia construção em Açailândia de hospital de campanha para doação ao Governo do Estado


Defesa de lojistasA advogada Ana Cristina Brandão conseguiu uma importante vitória para as empresas ADR Alimentos, ADT Food Alimentos, Baby Store, M & J Ribeiro dos Santos Comércio Ltda., Rondney G. Melo Serviços Marítimos, S & A Comércio e Serviços e a R.C. Costa Lobo Ferreira, todas instaladas no Shopping da Ilha, que por determinação do juiz José Brígida da Silva Lages, da 7ª Vara Cível de São Luís, terão aluguel suspensos, condomínio reduzido e isenção do 13º de taxa condominial, por conta dos prejuízos sofridos com a quarentena para enfrentamento da pandemia de coronavírus. A advogada ressaltou em sua ação que a comunidade científica até poderia prever esta situação, mas os empresários foram pegos de surpresa, e o magistrado acatou seus argumentos.

Leia mais
Justiça determina a Shopping da Ilha suspender aluguel de lojistas afetados pela quarentena




Nenhum comentário: