8 de mai. de 2020

Caminhoneiros e trabalhadores rurais desafiam covid-19 e garantem comida na mesa de quem pede "fique em casa"

Governo defende projeto de lei para autocontrole sanitário nos ...
Funcionário de frigorífico trabalha para garantir filé na mesa de todos
Não apenas aos profissionais de Saúde - médicos e enfermeiros, principalmente - as autoridades que vêm adotando medidas cada vez mais restritivas como estratégia para prevenção e combate ao coronavírus devem agradecer os efeitos positivos de suas decisões (já que os negativos entregam a Deus), pois há também outras categorias, em especial a de caminhoneiros e de trabalhadores do agronegócio, que vêm, com sua exposição ao vírus, se dedicando com destemor às suas atividades para garantir alimento na mesa dos que pregam e exigem o "fique em casa" e dos que não acreditam no efeito destruidor do vírus.

Somam-sem a estes, pescadores, feirantes e outros mais eleitos para segurar a onda do coronavírus, enquanto outros se resguardam e protegem também suas famílias.Por exercerem serviços considerados essenciais pelas autoridades, milhares de trabalhadores de empresas agrícolas, pecuárias e agroindústria estão todos dias saindo de casa pela manhã e retornando à tarde com risco de contaminação, para plantar, colher, embalar e armazenar grãos, frutas, verduras, legumes etc, enquanto outros ordenham vacas, pasteurizam leite, envasilham e armazenam esse produtos, acomodam em frigoríficos, tudo isto para que não falte nas cidades comida de boa qualidade em mercados e supermercados, enquanto o Estado lhe nega uma série de atendimentos por considerar as atividades de outros profissionais não essenciais.

Portal Fetranspor | Mobilidade com Qualidade
Caminhoneiro é testado antes de seguir viagem para levar alimento
Já os motoristas de caminhão atravessam estradas cada vez mais vazias porque os veículos dos que estão se protegendo do coronavírus, em casa, deixaram de circular, enfrentam os desafios da doença e dos assaltantes, mas garantem o abastecimento dos que só sabem obedecer a ciência e a Medicina, e o mais triste é que ninguém se lembra que esses também mereciam de proteção e que poderiam criar o maior caos se dissessem que também têm direito de viver e por isto iriam ficar em casa, assim como os demais, contribuindo para que o vírus não proliferasse mais ainda.

Nenhum comentário: