11 de mai. de 2020

Farmácias na manipulação também estão autorizadas pela Anvisa a fazer teste rápido para detectar coronavirus

Testes rápidos para Covid-19 nas farmácias: donos de ...
GIRO ECONÔMICO

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu permissão para farmácias aplicarem testes rápidos de covid-19 em todo o Brasil. Diante dessa nova possibilidade, as farmácias de manipulação do Brasil se preparam para oferecer mais esse serviço à população. De acordo com o farmacêutico e diretor executivo da Anfarmag, Marco Fiaschetti, essa é uma decisão importante porque reforça o papel das farmácias como estabelecimentos de saúde, que têm capilaridade e são acessíveis à população de todo o país.

A aplicação do teste não é obrigatória, ficando a critério de cada estabelecimento ofertar ou não esse serviço. Podem ser necessárias algumas adaptações nas farmácias, como reservar sala dedicada à aplicação do teste e adotar destinação de resíduos específica. “Dentro das próximas semanas, acreditamos que as farmácias interessadas já estarão prontas para a aplicação dos testes, ampliando assim o acesso para a população”, afirma Fiaschetti. “Somente no setor de farmácias de manipulação, o potencial é de adoção do teste por cerca de 8.000 estabelecimentos”.

Os testes rápidos detectam a presença de anticorpos de anticorpos contra o Sars-CoV-2, que indicam se a pessoa teve contato com o novo coronavírus. Cada marca de teste utilizada traz diferentes instruções que devem seguidas à risca para aumentar o índice de acerto da testagem. 

Menos jornais - O Estado do Maranhão não pode ser mais considerado um jornal diário, pois sua periodicidade está resumida atualmente a três dias da semana, com edições impressas somente às terças, quintas e sábados, permanecendo o conteúdo de seis edições somente na internet, que está liberada para assinantes ou não, uma desvantagem a menos para quem vem pagando para ter as duas versões. A justificativa é que diante das medidas de isolamento social a empresa foi obrigada a diminuir ao máximo a permanência de pessoas em suas instalações físicas a fim de evitar contatos entre eles.

Doações da Vale - A mineradora Vale divulgou nesta segunda-feira (11) um balanço das ações para enfrentamento da covid nos estados que atua. Vamos lá no que diz respeito ao Maranhão: 14,5 milhões de insumos, entre kits de teste e EPIs para Maranhão, Pará, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais; três hospitais de campanha em Parauapebas (PA), Açailândia (MA) e o Rio de Janeiro (RJ); aquisição de insumos médico-hospitalares para hospital em São Luís (MA); doação de duas válvulas solenoide para a realização de protótipo em respiradores, em São Luís; construção Centro de Quarentena para indígenas Awá, Guajajara e Ka'apor, Profissionais da Saúde Indígena e Funai em Santa Inês; e doação de kits de limpeza para 10 mil famílias indígenas em Minas Gerais, Maranhão, Espírito Santo e Pará.



Arquivos Notícias - Zeca Soares
A senadora Eliziane Gama é autora da solicitação para que o presidente
da Caixa, Pedro Guimarães, preste depoimento no Senado nesta 
segunda-feira sobre pagamento de auxílio emergencia
Leitos de hospitais - Quem paga plano de saúde de repente pode ficar sem nada, pois governador Flávio Dino baixou neste domingo (10) decreto de requisição administrativa de leitos de hospitais privados nas cidades de São Luís e Imperatriz, com base no artigo 5º, XXV, da Constituição; e nas leis federais 8.080, de 1990, e 13.979, de 2020. “Coronavírus deve ser a prioridade de todos, já que infelizmente temos milhares de pessoas doentes no Brasil”, justificou Sus Excelência.


Indicador de empregos - Os dois indicadores do mercado de trabalho da Fundação Getulio Vargas (FGV) apresentaram piora em abril, devido às incertezas provocadas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), que busca antecipar tendências com base em entrevistas com consumidores e empresários da indústria e dos serviços, caiu 42,9 pontos de março para abril. Com isso, o indicador recuou para 39,7 pontos, em uma escala de zero a 200. Foi a maior queda mensal e o menor nível do indicador na série histórica da pesquisa, iniciada em 2008.

Shopping centers - Pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), apontou que 93% dos lojistas já registraram queda superior a metade do faturamento. Atualmente, só 81 dos 577 shoppings do país estão abertos em mais de 50 municípios. No total o setor de shopping center emprega cerca de 1,5 milhão de pessoas em pouco mais de 105 mil lojas. Na pesquisa feita com associados, mais da metade (52%) afirmou que irá depender da negociação com donos de shopping e a liberação de financiamento para não fechar as portas, enquanto 15% afirmou que irá fechar lojas ao longo deste ano. Entre os lojistas 79% afirmam terem encontrado dificuldade para obter crédito no mercado.




Nenhum comentário: