12 de mai. de 2020

Flávio Dino diz que não foram decretos de governadores que suspenderam atividades econômicas, mas a pandemia

Flávio Dino (PCdoB) não concorda com a tese dos que acham que as atividades econômicas foram paralisadas por conta dos decretos baixados por governadores e prefeitos para tentarem frear a proliferação do covid-19. Segundo ele, quem prejudicou a economia foi a própria pandemia.

Para provocar cientificamente essa teoria, Sua Excelência lembra que a maioria das aeronaves das companhias aéreas permanece em solo porque não faz sentido mantê-las no ar, já que não há quem transportar, e completa: "até agora não foi baixado nenhum decreto proibindo o transporte aéreo, simplesmente os passageiros desapareceram".

É verdade, mas falta explicar o por quê:

Se alguém resolvesse comprar uma passagem aérea para a vir a São Luís, neste momento, o que teia para fazer? Quais pontos turísticos poderia visitar? Que restaurante poderia frequentar? Alguma casa de espetáculos estaria aberta para frequentar? Algum museu? E se desejasse ir às compras, onde encontrar shopping centers e comércio de rua abertos? E se essa pessoa fosse alguém de negócios, que empresa visitar? Onde juntar plateia para expor um produto ou um projeto?

Resumindo, ninguém proibiu avião de voar, mas muita gente contribui para ficarem estacionados nos aeroportos do país.

Nenhum comentário: