12 de mai. de 2020

Há 40 anos no ramo automotivo, Carlos Gaspar diz que nunca tinha ficado um mês sem vender carros, como abril

Atuando no ramo de automóveis desde o final dos anos 1970, isto é, há quatro décadas, quando fundou a Auvepar, que herdou, da extinta Marauto, a bandeira da Volkswagen do Brasil, o empresário Carlos Gaspar diz que nunca havia enfrentado uma situação tão crítica no comércio de autos em São Luís quanto a de abril passado, em que não vendeu um veículo sequer.

De acordo com os números da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), foram emplacados, mês passado, em São Luís, 399 veículos. Foram 332 automóveis, 38 comerciais leves, quatro caminhões, dois ônibus, dez motocicletas, sete implementos agrícolas (tratores, colheitadeiras etc) e seis outros tipos. A maioria das vendas foram fechadas pela internet, já que as concessionárias estão proibidas de funcionar.

Leia mais
Vendas de veículos em São Luís caem mais de 70% no mês de abril na comparação com março


O empresário diz que os prejuízos são incalculáveis, pois justamente quando as empresas se preparavam para agredir o mercado, após Réveillon e carnaval, vieram as medidas restritivas por conta da pandemia. Carlos Gaspar é revendedor da Caoa Chery, marca de modelos chineses, que ele já transferiu para o Grupo Sagra, estando a entrega prevista para a primeira semana de junho.

Nenhum comentário: