27 de mai. de 2020

Posição de Edilson Baldez sobre situação econômica do Maranhão na pandemia repercute no meio empresarial

GIRO ECONÔMICO

Repercute nos meios empresarial e político a posição assumida pelo presidente da Federação das Indústrias (Fiema) sobre a situação das empresas diante da pandemia de coronavírus. "A gravidade da situação impõe aos líderes políticos, aos empresários e a sociedade soluções para o enfrentamento da pandemia", diz ele.

"O Brasil está atravessando um momento muito difícil. A crise sanitária está provocando perdas irreparáveis, tirando vidas, fechando empresas e abalando a economia. Afeta a saúde do brasileiro, os negócios, elimina empregos e destrói as esperanças da população. A gravidade da situação impõe aos líderes políticos, aos empresários e a sociedade soluções para o enfrentamento da pandemia. A Fiema está fazendo sua parte, contribuindo no apoiamento aos empresários industriais, aos trabalhadores, à sociedade e aos governos, realizando ações de responsabilidade social e de solidariedade à população", diz Baldez.

"A indústria precisa se recuperar e voltar a prosperar. É tempo de unir forças e promover a harmonia para combater a pandemia. Porque, toda dificuldade tem começo e fim", conclui o presidente da Federação das Indústrias.

Recuperação de empresas - A advogada Ana Cristina Brandão, em entrevista à revista Maranhão Hoje de maio, que está nas bancas, estima que um grande número de empresários vão bater às portas do Judiciário para pedir recuperação judicial por não poderem continuar suas atividades normalmente após a pandemia de coronavírus. A recuperação judicial, como orienta, pode dar fôlego às empresas para que evitem o pior, que é a falência. Ana Cristina fala também sobre segurança jurídica após as medidas para conter a proliferação do covid-19.

Mesa Feliz da ACM - No último final de semana, a Associação Comercial do Maranhão realizou a etapa final do projeto solidário “Mesa Feliz”, iniciada na semana que antecedeu o Dia das Mães e que arrecadou doações para a compra de aproximadamente 7,5 toneladas de alimentos. Na última etapa foram entregues 300kg de frango e 100kg de trigo para instituições que atendem mães carentes. Foram atendidas a Associação de Mães de Vila Nova, Vila São Benedito, no Anjo da Guarda; Paróquia São Francisco de Assis, no Anjo da Guarda; Instituto São José do Bonfim, na Ponta do Bonfim.

A Corte Eleitoral do Maranhão está sob novo comando,
com a saída do presidente Cleones Cunha, que foi sucedido
pelo também desembargador Tyrone Silva, que tem como
principal desafio coordenar a eleição deste ano
Teste rápido - Duas lojas da Pague Menos em São Luís – Calhau e Turu – e uma em Imperatriz – Centro – iniciam nesta quinta-feira (28) a prestação de serviços de testagem rápida para coronavírus. O objetivo é dar às pessoas mais segurança sobre seu quadro de saúde, pois podem saber se estão ou se já estiveram infectados pelo covid-19.

Colaboração das indústrias - Como forma de suprir a demanda por produtos que estão em falta no mercado e ajudar o sistema de saúde, quatro grandes companhias do estado se uniram para produzir e engarrafar álcool. Enquanto a empresa sucroalcooleira AgroSerra, de Balsas, produz o álcool a 70%, a FC Oliveira, que produz itens de higiene, embala o produto em recipientes de um litro. As garrafas PET foram doadas pela Solar Coca-Cola, franqueada maranhense da gigante de bebidas.

Golpe na internet - A construtora MRV denunciou nesta quarta-feira (27) uma campanha que pode induzir pessoas a caírem numa armadilha para prática de possíveis golpes com o lançamento de uma falsa campanha de sorteio de imóveis. “Pessoas estão utilizando o nome da companhia para conseguir dados pessoais para usá-los de forma indevida. As nossas promoções estão devidamente regulamentadas em nosso site oficial: https://www.mrv.com.br/regulamento”, diz o comunicado da empresa.



Nenhum comentário: