21 de mai. de 2020

"Se algumas pessoas ficaram ofendidas, eu peço desculpas", diz Lula após comemorar chegada do covid-19

Apesar de ter pronunciado uma das frases mais infelizes desde o surgimento da pandemia de coronavírus, o x-presidente Lula ainda encontrou defesa entre seus admiradores. Houve quem considerasse o vídeo em que comemora a chegada do covid-19 ao Brasil uma montagem, quem dissesse que os brasileiros não sabem interpretar e quem só admitiu terem sido verdadeiras as palavras após ele se desculpar, mas ainda só elogiaram o recuo.

Leia mais


A fase do ex-presidente é esta: "ainda bem que natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus".

Pois bem, para mostrar que também não se sente completamente errado nas suas ideias, Lula só se desculpou a "algumas pessoas que ficaram ofendidas".

Vamos às suas explicações:

  • "Eu, na verdade, se tivesse falando 'infelizmente', em vez de 'ainda bem'... Tentei usar uma palavra para explicar, que no menosprezado SUS, é no auge da crise que a gente começa a descobrir a importância da instituição. Eu utilizei uma frase totalmente infeliz que não cabia".
  • "Eu sou ser humano movido a coração, eu sei o sofrimento que causa a pandemia, não poder enterrar seus parentes, eu não saio de casa do dia 12 até agora. Nasceu netinha minha eu não fui ver. Acredito piamente que enquanto não tiver remédio a melhor solução para não pegar a doença é ficar em casa", acrescentou, defendendo o isolamento social - diferentemente do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).
  • "Se algumas pessoas ficaram ofendidas eu peço desculpas, porque a frase não cabia naquilo que eu queria falar. Eu queria dizer que o Estado - e somente o Estado - é capaz de resolver questões que o mercado não vai resolver. 63% de todos os leitos do SUS foram construídos no meu governo e da Dilma [Rousseff]. Peço desculpa pela expressão 'ainda bem', mas também não posso aceitar que a partir daí digam que eu tava comemorando a pandemia", defendeu-se.
  • "Eu quero aproveitar e ser solidário a todas as pessoas que têm parentes que morreram. Espero que, depois dessa desgraça toda, a gente possa ressurgir com um pouco mais de humanismo", concluiu

Nenhum comentário: