5 de jun. de 2020

Cesta de compras de famílias de renda mais baixa tem queda de 0,30%, segundo a Fundação Getúlio Vargas

Supermercado na zona sul do Rio de JaneiroGIRO ECONÔMICO

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1), que mede a variação da cesta de compras de famílias com renda até 2,5 salários mínimos, registrou deflação (queda de preços) de 0,30% em maio deste ano. A taxa ficou abaixo da registrada em abril, que indicou inflação de 0,04%. Segundo os dados divulgados hoje (5) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o IPC-C1 acumula taxas de inflação de 0,81% no ano e de 2,59% em 12 meses.

Na comparação com o Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR), que mede a inflação para todas as faixas de renda, o IPC-C1 registrou deflação menos intensa em maio e inflação maior em 12 meses, já que o IPC-BR teve taxas de -0,59% em maio e de 1,83% em 12 meses.

Sete das oito classes de despesa que compõem o IPC-C1 registraram queda em suas taxas de variação de abril para maio: alimentação (de 1,29% para 0,67%), habitação (de 0,16% para -0,25%), educação, leitura e recreação (de -0,76% para -1,97%), saúde e cuidados pessoais (de 0,29% para 0,19%), despesas diversas (de 0,34% para 0,14%), transportes (de -1,87% para -1,97%) e comunicação (de 0,05% para 0,03%).

Por outro lado, o grupo vestuário teve alta na taxa, apesar de continuar registrando deflação (de -0,24% para -0,17%).
(Agência Brasil com foto de Tânia Rego)

Programa habitacional - Ao conceder audiência ao deputado Hildo Rocha (MDB), o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, anunciou que em breve será lançado um novo programa de habitação popular para atendimento de comunidades rurais e urbanas. De acordo com Marinho, falta apenas concluir as tratativas com a Caixa Econômica sobre tarifas para que o presidente Jair Bolsonaro faça o anúncio. "Posso garantir que irei lutar para assegurar algumas unidades para beneficiar a população maranhense que precisa de uma casa própria para morar com mais honradez”, afirmou Hildo Rocha.

Um dia após ter sido empossado na presidência do Banco do Nordeste
do Brasil (BNB), Alexandre Borges Cabral  (E|) foi exonerado do cargo
nesta quarta-feira. No registro com o presidente Jair Bolsonaro
Centro comercial - A Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Rubens Pereira Jr. transferiu o Centro Comercial do Residencial Ribeira para a associação dos moradores da localidade. A celebração do ato foi realizada no auditório da Secid e tem como objetivo a concessão do equipamento público pelos comerciantes do local, por um período de 10 anos. Localizado no bairro do Maracanã, foi construído pela Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano e possui 12 boxes.

Aumento de voos - Apesar da pandemia de coronavírus, no mês de maio, a companhia aérea Gol aumentou sua malha para 70 voos por dia, principalmente pelo aumento de frequências partindo dos aeroportos do Galeão (Rio de Janeiro) e Brasília, além de reiniciar operações nos aeroportos Congonhas (São Paulo), Santos Dumont (Rio de Janeiro), Navegantes (Santa Catarina) e Foz do Iguaçu (Paraná). Quanto aos voos internacionais, a empresa mantém a suspensão desse tipo de operação.

Projetos culturais - O Sesc Cultura ConVIDA! convoca a classe artística para inscrever projetos culturais a serem transmitidos e distribuídos digitalmente pelos canais da instituição. Até o dia 7 de junho, artistas de todo o país poderão inscrever seus trabalhos por meio do site www.sesc.com.br/convida. Serão contemplados até 470 projetos de arte educação, artes cênicas, artes visuais, audiovisual, biblioteca/literatura, música e patrimônio cultural, com investimento previsto de R$ 587.500,00. Mais informações no www.sescma.com.br

Quebra de babaçu - O Prosa Rural Nordeste desta semana fala da tecnologia desenvolvida pela Embrapa Cocais e em fase final de validação: a ferramenta de quebra do coco babaçu. O protótipo, de uso individual, permite que a extração das amêndoas seja feita com a pessoa sentada em uma estação de trabalho em posição ergonômica correta, evitando problemas de saúde decorrentes do sistema tradicional para quebrar o coco. A tecnologia está sendo testada pelas quebradeiras de coco nas regiões do Vale do Itapecuru, Pindaré-Mirim e Médio Mearim para sugestão de ajustes e adequações às suas necessidades de trabalho e de rendimento da produção. Para ouvir o programa, acesse https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/52797905/prosa-rural---ferramenta-para-extrativista-quebrar-coco-babacu-com-menor-esforco.

Nenhum comentário: