12 de ago. de 2020

Entregadores de gás temem que Prefeitura de São Luís venha suspender ou dificultar as suas atividades

O vereador Ivaldo Rodrigues (PDT) precisa acionar urgentemente os seus bombeiros para evitar que um foco de incêndio possa se transformar num grande estrago para sua campanha de recondução à Câmara Municipal de São Luís. Após postagem de uma nota em seu instagran sobre reunião com dirigentes do Sindicato dos Revendedores de GLP, espalhou-se a informação de que ele estaria agindo para impedir ou pelo menos dificultar o trabalho de milhares de entregadores de gás de cozinha, que são os mesmos que entregam água mineral, um dos serviços mais demandados em São Luís atualmente.

Na postagem, Ivaldo diz que o encontro com dirigentes do sindicato foi para intermediar junto à Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT) a adoção de medidas mais rigorosas para controle do transporte de gás, ou seja, proibir que seja levado em moto, bicicletas etc.

O que está por trás disto, na verdade, é uma disputa de mercado pelas empresas do setor, já que umas se sentem prejudicadas pela ousadia de outras para fazer esse produto chegar com mais facilidade aos clientes e por isto atraem mais motoqueiros e ciclistas dispostos, não apenas ser entregador, mas atuar autonomamente,como revendedor, adquirindo o GLP com desconto e revendendo com uma pequena margem de lucro.

Caso a SMTT entre nessa questão agora, os danos poderão ser grandes para candidatos aliados do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, pois o desgaste será grande tanto entre entregadores e pequenos revendedores quanto compradores, já que, neste momento de pandemia, muitas donas de casas não querem sair de casa e recorrem aos serviços desses trabalhadores.

Nenhum comentário: