2 de ago. de 2020

Desculpa, Felipe Neto, mas você nunca me influenciou e nem vai conseguir me influenciar. Possibilidade zero!

No dia 18 de maio deste ano, fui apresentado pela jornalista Vera Magalhães ao Sr. Felipe Neto Rodrigues Vieira, mais conhecido como Felipe Neto. Claro que foi uma apresentação à distância, pois como âncora do Roda Viva, tradicional programa de entrevistas da TV Cultura, quando ela anunciou a pessoa que estaria no centro da roda naquela noite disse que era um dos homens mais influentes do Brasil, apesar de tão jovem, e - eu confesso minha ignorância - nunca tinha ouvido falar.

Curioso, decidi assistir pelo menos parte da entrevista, e o primeiro bloco foi suficiente, pois ali, pelo breve currículo da introdução e as intervenções dos entrevistadores, tomei conhecimento que, graças a Felipe Neto, muitos brasileiros formaram opinião a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o que teria facilitado a implantação do nazifascismo no Brasil com a eleição, dois anos depois, de Jair Bolsonaro. 

Peço desculpas aos admiradores de Felipe Neto, já que para ele pouco importa minha opinião, mas se dependesse do que pensava esse cidadão, até hoje não teria opinião formada se seria melhor ou pior para o Brasil a saída ou permanência da ex-presidente. 

Pois bem, passada essa entrevista passei a notar uma maior visibilidade de Felipe Neto nos campos onde se tivesse habitado antes talvez eu não fosse tão ignorante sobre sua influência. Até então, até onde minha vista alcançava as manchetes de UOL, Folha de São Paulo, Veja, Globo etc, não via sua presença, mas daí em diante passou a ser manchetes de capa, e até mesmo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Câmara Federal, de outras instituições ditas pró democracia, com mais inclinação à esquerda, passaram a defendê-lo e gerar notícias, já que sua revisão de pensamento teria atiçado a fúria de bolsonaristas e hoje se sente vítima de perseguição e até ameaças pelas redes sociais.

Pelas reações dos que antes o admiravam e agora odeiam, por não mais pensar igual aos seguidores do presidente, teriam-se levantado até mesmo pregações anteriores de preconceito aos pobres, exibição de vida fácil por dinheiro farto, pornografias e, dizem, que seria até pedófilo. Confesso que continuo sem saber se ele era e é assim ou assado.

Pois bem, certo é que Felipe Neto passou a ser visto com tanto respeito por alguns setores da mídia e da política que estaria sendo apresentado até como uma das pessoas que serão convocadas pela Câmara Federal para opinar sobre o projeto de lei das fake news. O mesmo parlamento, até hoje, não emitiu uma nota contra a censura prévia imposta pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes a pessoas que pensam diferente dele e que poderiam responder pelos seus crimes com base em leis e a Constituição Federal, porém a melhor saída para o Judiciário foi impor o silêncio, obrigando empresas como Facebook e Twitter a tirar do ar perfis dos indesejados.

Soube também que Felipe Melo está sendo requisitado pelo presidenciável Ciro Gomes (PDT) para ser um dos influenciadores de sua quarta tentativa de chegar ao Palácio do Planalto em 2022. Não sei até que ponto vai influir no resultado das urnas, mas pelo muito que desconheço e pouco que passei a conhecer de Felipe Neto, suas opiniões a mim não farão nenhum efeito, porém como sei muito de Ciro Gomes, nem mesmo a influência de youtuber graduado como Felipe Melo será suficiente para me levar ao mesmo erro de 2002, quando apostei no ex-governador do Ceará para sucessor de Fernando Henrique Cardoso, quando Felipe Neto tinha apenas 14 anos. 

Desculpa, Felpe Neto e seus seguidores, mas a mim você nunca influenciou, nem vai influenciar, a menos que enlouqueça.

(Com foto do Instagran)

3 comentários:

Gusmão disse...

Concordo plenamente!

MARIO BICO disse...

Só mais um "debiloide", de miolo mole para ser manipulado pela "esquerdopatia" reinante no nosso meio intelectual.
Lamento, mas viajar nas ideias desse "rapazola", é de uma pobreza intelectual sem limites.

Unknown disse...

Idolatrado por alguns idiotas que certamente tem ate mas conhecimento que o proprio.