18 de set. de 2020

Era Carlos Lula, mas não o seu secretário de Saúde, sem máscara, na convenção do PT em Coroatá, diz Flávio Dino

O governador Flávio Dino, ao sair em defesa de Carlos Lula por ter participado de um comício em Coroatá, sem máscara e sem distanciamento das outras pessoas, deu uma justificativa curiosa. Segundo ele, era o advogado que estava lá sim, mas não o seu secretário de Saúde, já que cumpria missão de caráter pessoal e não oficial.

Resumindo, quem discursou, cantou e dançou sem máscara na convenção do PT não foi a mesma pessoa que é responsável pela política de Saúde do Maranhão e que preside o Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde (Conass), que é responsável também, dentre outras coisas, pelas ações da Agência de Vigilância Sanitária, e sim um simpatizante do PT.

Leia mais
Governador diz que secretário não cometeu ilegalidade ao participar de convenção sem máscara

Flávio Dino jogou a responsabilidade para este ato do seu auxiliar ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ao Ministério Público que não controlam os eventos políticos, já que nunca criaram protocolos próprios de segurança sanitária para eventos políticos.

Nenhum comentário: