22 de set. de 2020

Braide abre boa vantagem, mas ele deve lembrar que em setembro de 2016 era ele quem não ameaçava ninguém

Não resta a menor dúvida de que o deputado Eduardo Braide (Podemos) abriu uma grande vantagem na corrida pela Prefeitura de São Luís, mas seria precipitação demais comemorar a vitória antecipadamente, pois deve lembra que,  assim como em 2016 saiu de 3% para quase prefeito, alguém pode querer surpreendê-lo agora. 

Em 14 de setembro de 2016,  o Ibope divulgou pesquisa com estes números:

  • Edivaldo Holanda Júnior (PDT): 37%
  • Wellington Do Curso (PP): 31%
  • Eliziane Gama (PPS): 10%
  • Eduardo Braide (PMN): 3%
  • Fábio Câmara (PMDB): 3%
  • Rose Sales (PMB): 2%
  • Cláudia Durans (PSTU): 1%
  • Zeluis Lago (PPL): 1%
  • Valdeny Barros (PSOL): 1%
  • Branco/nulo: 8%
  • Não sabe/não respondeu: 3%
Como o leitor pode observar, Braide tinha apenas 3% e estava em quarto lugar, sequer ameaçava chegar onde chegou, portanto melhor seguir os conselhos do marqueteiro Duda Mendonça, para quem há duas maneiras de ser perder uma eleição: achar que está ganha ou achar que já está perdida.


Nenhum comentário: