13 de out. de 2020

Flávio Dino precisa de um candidato para chamar de seu, pois Rubens Júnior diz que é ele, sem apresentar provas

O governador Flávio Dino (PCdoB) precisa urgentemente descer do muro e dizer para a população quem é seu candidato a prefeito de São Luís, pois a omissão, em nome da unidade do conjunto de legendas que o apoiam, está criando uma situação constrangedora para o candidato do seu partido, Rubens Júnior, que se agarra no seu apoio e no do ex-presidente Lula como tábua de salvação diante do risco de afogamento em mar de ondas agitadas.

Rubens Júnior, assim como Fernando Haddad (PT) na eleição presidencial de 2018, quer conquistar a confiança do eleitorado mais pela sua proximidade com Lula e Dino do que pelas ideias que tem para colocar em prática após a eleição. Ele, no entanto, está fragilizado por esta estratégia, pois quem ele diz que o apoia nunca confirma isso, e ainda tem o dissabor de ver concorrentes seus, dentro do "consórcio" que integra, usando imagens do governador os elogiando, como é o caso de Duarte Júnior (Republicanos), e nada impedirá que Neto Evangelista (DEM) e Bira do Pindaré (PSB) façam o mesmo, já que também foram secretários de governo e dele receberam muitos elogios pelos serviços prestados à população.

Pode ser que os planos de Flávio Dino de se manter distante da disputa e esperar o segundo turno, para poder abraçar um candidato com mais convicção de vitória, dê certo, mas certamente alguém vai sair machucado desse processo, e mais: se for confirmada a vitória de Eduardo Braide (Podemos) no primeiro turno, o que vai ser dito ao Brasil é que o homem com pretensões de liderar uma frente de centro-esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro em 2022 não teve influência sequer na eleição de prefeito da capital do estado que governa, mesmo juntando meia dúzia para isso.

Ele sabe disso, e deve estar agindo da maneira que lhe for mais cômoda. Avante! 


Nenhum comentário: