17 de nov. de 2020

Beneficiários do Bolsa Família com final de NIS 1 recebem parcela do auxílio emergencial nesta terça-feira

GIRO ECONÔMICO

A Caixa Econômica realiza nesta terça-feira (17) o pagamento de R$ 423,3 milhões referente à terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família com final de NIS número 1. Ao todo, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no Programa Bolsa Família foram consideradas elegíveis para a segunda parcela do Auxílio Emergencial Extensão e receberão, no total, R$ 4,2 bilhões durante o mês de novembro.

Para quem recebe o Bolsa Família nada muda. O recebimento do Auxílio Emergencial Extensão atende aos mesmos critérios e datas do benefício regular, permitindo a utilização do cartão nos canais de Autoatendimento, Unidades Lotéricas e Correspondentes Caixa Aqui; ou por crédito na conta CAIXA Fácil.

Para o pagamento do Auxílio Emergencial Extensão, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania – conforme Medida Provisória nº 1.000, de 02 de setembro de 2020 – e recebem o valor do Programa Bolsa Família complementado pela extensão do Auxílio Emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mulher provedora de família monoparental. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

Casa da Indústria - O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, inaugura, nesta quarta-feira (18), a Casa da Indústria de Imperatriz, um prédio de cinco andares onde funcionarão a a Federação das Indústrias (Fiema), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e toda a estrutura do Sesi (Escola e o Sesi Clínica), além dos sindicatos patronais, que também terão seus escritórios no edifício. Na quinta-feira (19), ele participa da solenidade de entrega do novo prédio e da reforma da escola, no dia 19, uma extensa agenda de trabalho junto a indústria da região.
Casa da Indústria -

Nenhum comentário: