2 de nov. de 2020

Governador Flávio Dino faz grave insinuação ao dizer que adversários dos seus candidatos querem "botar mãos sujas" nos cofres da Prefeitura de São Luís

Depois de criticar e entrar, por meio do seu partido, o PCdoB, com uma representação no Ministério Público Federal contra o presidente Jair Bolsonaro porque num evento do governo federal, quinta-feira passada, dia 29 de outubro, em Imperatriz, fez pregação contra o comunismo, o governador Flávio Dino (PCdoB) utilizou sua página oficial no Facebook para insinuar que adversários dos candidatos do "consórcio" à Prefeitura de São Luís  querem botar "as mãos sujas nos cofres públicos". 

Após o debate de sábado (31 de outubro) na TV Difusora, ele postou um comentário no qual diz que "os candidatos Rubens Júnior, Duarte, Neto e Bira falaram a verdade sobre suas participações no nosso governo. Os 4 foram eficientes no cumprimento das suas metas administrativas. E nenhum tem problemas com a Polícia".


Depois de mencionar positivamente também os candidatos Yglésio Moisés (PROS) e Jeisael Marx (Rede Sustentabilidade), Flávio Dino disse que "a nossa chegada ao governo do Estado em 2014 fez a política do Maranhão avançar. Uma transição em que não há mais espaço para imposições. E há muitos bons quadros. Creio que isso é mais forte do que o apetite dos dissimulados que sonham em botar as mãos sujas nos cofres públicos".

Como dos participantes do debate, apenas Eduardo Braide (Podemos) não foi citado, supõe-se que o governador quis dizer que "as mãos sujas" são suas ou de algum aliado seu.

Nenhum comentário: