11 de dez. de 2020

Mesmo sem confirmação pela Anvisa de sua eficácia, Governo do Maranhão negocia compara da Coronavac

Embora ainda falte aprovação, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de sua eficácia para imunização contra coronavírus, a vacina Coronavac começou a ser produzida quarta-feira (09) pelo Instituto Butantan, de São Paulo, que deve fabricar, gradativamente, até 1 milhão de doses por dia. 

Para obter o registro, o Butantan ainda precisa encaminhar à Anvisa a conclusão dos estudos da fase 3, que inclui a taxa de eficácia, que ainda não foi divulgada. O instituto pretende enviar a documentação até o dia 15 deste mês.
Ainda assim, apesar dessa falta de comprovação, o governador João Doria (PSDB) garante que 11 estados e 912 municípios já se manifestaram formalmente para receber a vacina. São eles: Acre, Pará, Maranhão, Roraima, Piauí, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Sul. Destes, apenas Acre, Ceará, Espírito Santo, Maranhão e Paraíba confirmam interesse no imunizante.

Ao UOL, o Governo do Maranhão informou que acompanha os desdobramentos sobre a execução do Plano Nacional de Imunização e que "simultaneamente, o Governo do Maranhão também sinalizou interesse em adquirir as doses da CoronaVac, por meio do Governo de São Paulo" e dialoga com outras empresas produtoras da vacina.

(Com informações do UOL)

Nenhum comentário: