8 de dez. de 2020

Intervenção de Flávio Dino provoca bate-boca entre o ministro da Saúde e o governador de São Paulo

O governador Flávio Dino (PCdoB), sem a clara intenção de que pretendia criar esta confusão, foi quem provocou o bate-boca entre Eduardo Pazuello e João Dória, no encontro desta terça-feira (08), entre o ministro da Saúde e os governadores dos estados para definição de um plano nacional de vacinação contra coronavírus.

Tudo começou quando Flávio Dino questionou o ministro se ele iria comprar a vacina Coronavac, produzida pela chinesa Sinovac e o Instituto Butantan, Pazuello, respondeu então que, se aprovada pela Anvisa e havendo demanda, sim.


O governador de São Paulo cobrou mais ênfase, e fez o seguinte comentário: "o que difere, ministro, a condição e a sua gestão de privilegiar duas vacinas em detrimento de outra? É uma razão de ordem ideológica e política ou é uma razão de falta de interesse de disponibilizar mais vacinas? Por que excluir se o procedimento é exatamente igual?”

Pazuello não gostou dos questionamentos e reagiu dizendo que a vacina do Butantan “não é do estado de São Paulo. Não sei por que o senhor fala tanto como se fosse do estado”, e concluiu: “havendo demanda e preço, todas as condições serão alvo de nossa compra”. 

Nenhum comentário: