23 de fev. de 2021

Duarte Júnior se enche de coragem para criticar Petrobras pelo aumento da gasolina, mas esquece Sefaz

O deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos) se encheu de coragem e vai para cima da Petrobras e órgãos federais contra o aumento dos combustíveis, mas, ao que tudo indica, passará longe de confusão com o Governo do Estado, pois não inclui investigação sobre os cálculos da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz) para encontrar os preços médios indicados ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Copon) para cálculo do ICMS e ainda critica quem acha o tributo um dos principais fatores para aumento de preços.

"Já é a quarta vez que a estatal aumenta o preço da gasolina em 2021. O litro nas refinarias acumula alta de 34,78%. O último aumento foi anunciado na quinta-feira (18)", critica o deputado, que destaca o levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP), em que o Maranhão aparece com a segunda gasolina mais cara do Nordeste.


E quanto ao ICMS? Segundo o deputado, "nós sabemos que o ICMS faz parte da composição do valor do combustível, mas com essa política leonina, abusiva, praticada pela Petrobras, poderiam todos os governos zerar o valor do ICMS que o valor continuaria alto para os consumidores", acredita.

Duarte prestaria um grande serviço, se conseguisse obter dna Secretaria de Fazenda respostas sobre o cálculo para encontrar os seguintes preços médios:

  • Gasolina comum - R$ 4,86
  • Gasolina aditivada - R$ 6,66
  • Diesel S10 - R$ 3,88
  • Diesel comum - R$ 3,86
  • Etanol - R$ - 3,93
  • R$ Gás de cozinhas - R$ 5,87 (o quilo)

Nenhum comentário: