24 de fev. de 2021

Novo Centro de Atendimento ao Turista será inaugurado em São Luís nesta quinta-feira no Ceprama

GIRO ECONÔMICO

São Luís passa a contar, a partir desta quinta-feira (25), com um novo Centro de Atendimento ao Turista (CAT), inaugurado no Centro de Comercialização de Produtos Artesanais do Maranhão (Ceprama), no bairro da Madre de Deus. O objetivo desses espaços é receber de forma qualificada os turistas que terão acesso gratuito aos materiais promocionais como guias turísticos, mapas dos polos turísticos do Maranhão e informações sobre os diversos atrativos do estado.

Os atendimentos nos CAT’s são realizados com utilização de máscaras, higienização das mãos com álcool em gel e com a limpeza constante das dependências, obedecendo aos protocolos para combate à Covid-19. O balcão de informações do Ceprama terá funcionamento de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h30, e aos sábados, até as 13h. O atendimento poderá ser ampliado na alta temporada e de acordo com a desaceleração da pandemia.

Os outros nove CATs estão localizados no Aeroporto (dois), Estação Rodoviária de São Luís, no Espigão e nas cidades de Raposa, São José de Ribamar (dois), Cujupe (Alcântara) e no Aeroporto de Imperatriz.

Menos passagens aéreas - O Projeto de Lei 238/21 determina que companhias aéreas só poderão vender passagens aéreas no limite de 50% dos assentos de cada aeronave, para voos domésticos, enquanto não forem vacinados ao menos 80% da população brasileira contra a Covid-19. Pela proposta em análise na Câmara dos Deputados, se houver necessidade de aumento do número de voos, estes deverão ser requeridos imediatamente a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). “Os voos realizados no Brasil, apesar da pandemia que se instalou, são realizados com a possibilidade de venda de todos os assentos existentes na aeronave, e isso precisa acabar, para não colocar em risco a saúde dos passageiros”, afirma o deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), autor da proposta. “A redução da venda de passagens em 50% é necessária por medida de distanciamento social para a proteção de todos os usuários”, avalia.


Nenhum comentário: